Transtorno alimentar pode estar ligado a excesso de exercício

Quem tem anorexia ou bulimia tende a ver a atividade física como um meio de perder ainda mais peso

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 05/06/2019

Em busca do corpo perfeito associado à extrema magreza e insatisfação constante com o próprio biotipo, a anorexia e a bulimia são os transtornos alimentares mais comuns à população - especialmente entre as mulheres. Exercícios físicos merecem ainda mais atenção para quem sofre dessas doenças, pois pacientes costumam se exceder ao praticarem atividades para perder peso.

PUBLICIDADE

É o que diz o Programa de Transtornos Alimentares da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), que tem encontrado evidências em pessoas com anorexia e bulimia em associar exercícios físicos em excesso ao desejo de ter um corpo cada vez mais magro.

Atividade física como aliada ao diagnóstico

Transtornos alimentares são distúrbios comportamentais durante a ingestão de alimentos, que também são acompanhados de desequilíbrios psicológicos, de acordo com José Carlos Farah, professor do Centro de Práticas Esportivas da USP.

Segundo Farah, a anorexia é caracterizada por uma perda de peso intensa e intencional por meio de dietas muito restritivas em busca da magreza. Enquanto a bulimia é praticada através de uma enorme ingestão de alimentos, seguida de um grande sentimento de culpa por tal ato (pois se imagina o quanto de peso irá adquirir com as calorias consumidas); então, são usados métodos não-convencionais, como forçar o vômito ou medicamentos para perda de peso, em busca de uma satisfação com a autoimagem também associada à magreza.

Em ambos casos, há um exagero na prática de exercícios de alta duração e intensidade, visando a perda de peso. Por isso, cientistas do programa da USP dizem que a atividade física pode ser usada como um importante diagnóstico dessas doenças. A análise mostra que, ao identificar indivíduos que apresentam dependência a exercícios físicos intensos, tem de haver um ponto de atenção: essas pessoas podem ter distúrbios alimentares.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Por isso, pesquisadores indicam que pessoas que fazem atividades físicas abusadamente em busca de um corpo extremamente magro - e que não condizem com o peso ideal -, devem procurar auxílio de profissionais, como psicólogos e médicos especializados.

Exercícios podem tratar transtornos alimentares

Se por um lado o excesso de exercícios pode estar associado a um diagnóstico de transtornos alimentares, por outro a atividade física é bastante benéfica para quem sofre desses distúrbios - se for bem supervisionada e orientada por profissionais capacitados, como educadores físicos.

Além das vantagens físicas, a prática regular e supervisionada de atividades físicas faz bem à saúde mental - especialmente à autoestima. O psiquiatra Maurício Lima diz que ao fazer exercícios o corpo libera substâncias ligadas à sensação de bem-estar, o que aumenta a qualidade de vida.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Ele lista algumas melhorias da saúde mental ligadas a se movimentar frequentemente:

  • Aumenta a autoestima
  • Alivia o estresse
  • Melhora a memória
  • Diminui a insegurança
  • Reduz a ansiedade e sintomas de depressão
  • Traz maior segurança para lidar com relações interpessoais