Reações adversas de Fenergan

Acesse a bula completa

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) 

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) 

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento) 

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento) 

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento) 

As reações adversas são originadas das propriedades farmacológicas da prometazina e podem, ou não, estar relacionadas com a dose administrada. 

Algumas reações indesejadas foram observadas com o uso de FENERGAN. São elas: 

- Sedação ou sonolência, mais acentuada no início do tratamento. 

- Efeitos anticolinérgicos do tipo secura da boca e de outras mucosas, constipação, alterações da acomodação visual, midríase (dilatação da pupila), palpitações, risco de retenção urinária.

- Bradicardia (diminuição na frequência do coração) ou taquicardia (aumento na frequência do coração), aumento ou diminuição da pressão arterial, hipotensão ortostática (queda súbita de pressão sanguínea quando se está em pé). 

- Alterações do equilíbrio, vertigens, diminuição de memória ou da concentração. 

- Sintomas extrapiramidais. Falta de coordenação motora, tremores (mais frequentemente no indivíduo idoso). 

- Raramente foram descritos casos de discinesia tardia (movimentos repetitivos involuntários) após administração prolongada de certos anti-histamínicos (medicamentos para alergia). 

- Tontura. Confusão mental e alucinações. 

- Mais raramente, efeitos do tipo de excitação: agitação, nervosismo, insônia. 

- Raramente náuseas e vômitos. 

- Eritema (pele avermelhada), eczema (lesões na pele), púrpura (manchas vermelhas ou arroxeadas causadas por hemorragias sob a pele ou mucosas). 

- Edema (inchaço), mais raramente edema de Quincke (caracterizado por inchaços na face pescoço, mãos, pés, lábios, olhos). 

- Choque anafilático (reação alérgica grave, caracterizada pela diminuição da pressão arterial, taquicardia e distúrbios gerais da circulação, acompanhado ou não de edema de glote -porção da laringe). 

- Fotossensibilização (sensibilidade à luz). 

- Foram relatados casos muito raros de reações alérgicas, incluindo urticária (manchas avermelhadas ou esbranquiçadas), erupções cutâneas, prurido (coceira) e anafilaxia (reação de hipersensibilidade aguda). 

- Leucopenia (diminuição do número de células do sangue chamadas glóbulos brancos), neutropenia (diminuição do número de células do sangue chamadas neutrófilos), e excepcionalmente agranulocitose (caracteriza por uma grande redução do número de células do sangue chamadas granulócitos). 

- Trombocitopenia (diminuição no número de plaquetas). 

- Anemia hemolítica (uma doença causada pelo rompimento anormal de hemácias– células do sangue que transportam o oxigênio). 

Recomenda-se um controle regular da crase sanguínea nos 3 ou 4 primeiros meses de tratamento. 

- Frequência desconhecida: Síndrome Neuroléptica Maligna

Informe ao seu médico ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

Este texto foi extraído manualmente. Consulte sempre a bula original Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.