Sete avanços que garantem maior segurança para a vida sexual feminina

Conheça os benefícios de produtos como sabonete íntimo e camisinha feminina

POR LAURA TAVARES - ATUALIZADO EM 10/11/2016

Medo de engravidar, dor durante a relação, dependência do uso de camisinha masculina e outras situações já fizeram parte da rotina de milhões de mulheres. Com a criação de métodos e produtos, como pílula anticoncepcional, lubrificantes, camisinha feminina e outros facilitadores, entretanto, essa história tem sido reescrita a favor do sexo feminino. Para comemorar esses avanços, o Minha Vida preparou uma lista com grandes revolucionários que contribuem muito para a vida sexual da mulher.

Vacina contra o HPV

Segundo a ginecologista Miriam Waligora, existem mais de 100 tipos do Papiloma Vírus Humano (HPV) que podem ser prevenidos com o uso de preservativo, mas não é uma proteção 100% segura. No caso de manifestações do vírus, como o aparecimento de verrugas ao redor da área genital, o contágio pode acontecer pelo contato de pele. "Por isso, a vacina contra o HPV deveria ser tomada por homens e mulheres antes mesmo da iniciação sexual para evitar desde infecções até problemas mais complexos, como um câncer", afirma a profissional.

Há dois tipos de vacina contra HPV no Brasil: a bivalente e a quadrivalente. Ambas protegem contra, no máximo, quatro tipos do vírus, entre os mais de 100 existentes. A bivalente protege apenas contra os tipos 16 e 18, responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero, vagina, vulva, anus e pênis. Já a quadrivalente, que foi recentemente liberada para o público masculino, protege contra esses antígenos e também contra os tipos 6 e 11, os principais agentes de verrugas genitais e condilomas, que são as verrugas genitais produzidas pelo vírus.

Hoje, o foco principal da vacina está em mulheres dos 9 aos 26 anos, no caso da quadrivalente, e dos 10 aos 25, na bivalente - em especial para aquelas que ainda não iniciaram sua vida sexual. Segundo Maricy Tacla, isso acontece porque, teoricamente, a mulher ainda não teve contato com o vírus, o que aumenta a eficácia da aplicação. Para os homens, vale a mesma faixa etária, lembrando que eles podem tomar apenas a quadrivalente.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.