Evite as crises de asma com esses nove cuidados

Vacinas, vitamina D e teste de alergia garantem pulmões saudáveis

POR MANUELA PAGAN - ATUALIZADO EM 16/11/2016

É só o tempo virar para o peito começa a chiar e faltar o ar. Quem sofre de asma sabe o quão agoniantes esses sintomas podem ser. No Brasil, cerca de 16 milhões de pessoas sofrem com a doença. Marcada por uma forte dificuldade em respirar, a crise de asma é provocada por uma reação inflamatória nos brônquios, os tubos que levam o ar respirado até os pulmões. Em resposta a essa inflamação, eles ficam mais estreitos, dificultando a respiração.

Na maioria dos pacientes a crise de asma é causada por uma infecção respiratória causada por um vírus. Outras causas da crise de asma são a exposição a alérgenos - como poeira, mofo, cheiros fortes e medicamentos. "É muito importante evitar crises, uma vez que, se forem frequentes, elas levam à perda de capacidade pulmonar", explica a pneumologista Marcia Pizzichini, da comissão de asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). A boa notícia é que é totalmente possível prevenir as crises de asma. Nesse Dia Nacional de Controle da Asma, comece a seguir essas orientações e mantenha os ataques bem longe. Confira a seguir.

Entre em forma

"Existem algumas evidências de pessoas asmáticas que eram obesas, mas que após a eliminação de peso conseguiram controlar melhor a asma", conta a pneumologista Márcia. Não se sabe exatamente como se dá essa associação, mas, segundo pesquisadores da Universidade de Harvard, em estudo publicado no Journal of Allergy and Clinical Immunology, os pulmões de indivíduos com obesidade não se expandem como deveriam, o que predispõe o estreitamento dos brônquios. Eles argumentam ainda que a inflamação do tecido adiposo pode afetar a musculatura das vias aéreas, aumentando a resposta inflamatória e estreitando os canais da via aérea, o que levará a uma crise asmática. Outro ponto é que os hormônios liberados pela gordura - como a leptina e a adiponectina - podem agir na árvore brônquica causando os mesmos efeitos.