Dia Mundial do Rim tem atendimento médico e palestras em todo o Brasil

Estimativa é de que 10 milhões de brasileiros sofram de alguma disfunção renal

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 14/03/2013

Nesta quinta-feira (14), data estipulada para o Dia Mundial do Rim, a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) colocará em prática a campanha "Pare de Agredir seu Rim" que prestará serviço de atendimento médico a toda a população brasileira. O objetivo é diagnosticar problemas renais em estágio inicial, quando o paciente ainda não apresenta qualquer sintoma, para evitar a insuficiência renal crônica. "Quando a doença dá sinais de sua existência, cerca de 70% da função renal já foi comprometida", afirma o nefrologista Daniel Rinaldi, presidente da SBN.

Na cidade de São Paulo, a mobilização será feita pelo Hospital do Coração com palestras promovidas das 10h às 18h por uma equipe multidisciplinar de especialistas. Em Belo Horizonte (MG), a Unidade de Referência Secundária Sagrada Família - Ambulatório de Saúde Renal fornecerá gratuitamente avaliação do índice de massa corpórea (IMC), aferição da pressão arterial e orientações nutricionais durante todo o dia. No Rio de Janeiro, as atividades ficam por conta da UNIRIM, que ministrará palestras nos dias 19 e 20 de março, e pela Igreja Evangélica em Jacarepaguá que conta com uma programação informativa das 8h às 16h do dia 14.

O último censo da SBN mostra que 10 milhões de brasileiros apresentam alguma disfunção renal e 100 mil estão em diálise, tratamento recomendado quando os rins já perderam quase toda sua capacidade de filtragem. Destes, 70% descobriram o problema tardiamente e 17% não conseguirão sobreviver. Eles também identificaram um crescimento de 8,8% no percentual de transplante renal em 2012.

A prevenção da insuficiência renal crônica começa com a adoção de bons hábitos de vida e a realização dos exames de urina simples e de creatinina periodicamente. Sofrer de hipertensão e diabetes e ter idade acima de 50 anos, excesso de peso, histórico de problemas renais na família e passado de doenças renais são os principais fatores de risco.

Para saber quais instituições fazem parte da campanha na sua cidade, acesse o link: www.sbn.org.br

Como controlar a insuficiência renal
Se você já sofre de insuficiência renal, deve adotar medidas que evitem o avanço da doença. Veja quais são elas:

Busque tratamento para hipertensão

A hipertensão é considerada hoje a principal causa de insuficiência renal crônica. De acordo com o nefrologista Nestor Scho, professor da Unifesp, o aumento da pressão arterial lesiona os vasos sanguíneos dos rins, podendo causar nefropatia hipertensiva. "Dessa maneira, o órgão fica sobrecarregado e pouco a pouco perde sua capacidade de filtragem", explica. Cuidar da hipertensão é fundamental mesmo quando ela não é a causa da insuficiência renal crônica, medida que se torna mais importante ainda em estágio avançado da doença.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.