Menstruação e corrimento anormais denunciam doenças na área íntima feminina

Conheça os sinais de alerta para recorrer a um ginecologista

POR CAROLINA SERPEJANTE - ATUALIZADO EM 19/10/2016

Entender como funciona o nosso corpo é importante não só para o autoconhecimento - se familiarizar com as formas e manifestações fisiológicas ajuda também a identificar quando algo não está correto em nosso organismo. Essa investigação anatômica pode ser muito difícil para mulher, seja pela dificuldade de se enxergar um órgão que é interno, pelo tabu que acerca a vagina ou pelo nojo que a mulher pode ter de secreções, menstruação e outras coisas que são absolutamente naturais. Ao buscar informações e entender sobre a própria região íntima, a mulher consegue não só se aceitar melhor, como também diagnosticar precocemente uma série de doenças. Veja quais:

Coceira vaginal

A coceira vaginal nunca é normal. Segundo os especialistas, esse sintoma pode indicar desde uma alergia até DSTs. "Processos irritativos por algum produto externo, parasitoses, infecção por HPV, candidíase, alergias e doenças como psoríase, dermatites e até câncer tem como sintoma comum a coceira vaginal", explica o ginecologista Fabio Laginha, responsável pela Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho, em São Paulo. Sintomas relacionados à coceira, como secreção de coloração e odor estranho, dor ao urinar, vermelhidão, inchaço e dor no ato sexual indicam que o problema é mais grave do que uma simples irritação e merece a atenção de um especialista. Já para o caso de alergia na pele, a solução pode ser encontrada mudando hábitos, como lavar as mãos antes e depois de ir ao banheiro e manter a higiene da área íntima adequada, usar calcinhas de algodão, evitar absorvente diários e utilizar um sabonete com pH neutro.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.