Doenças graves podem ser diagnosticadas com exames de sangue

Aids, hepatite C e alterações na próstata são facilmente identificadas

POR CAROLINA SERPEJANTE - ATUALIZADO EM 04/11/2014

Muito se fala sobre as doenças silenciosas e a relevância de seu diagnóstico precoce, evitando seu agravamento. Segundo o patologista clínico Gustavo Rassi, do laboratório Atalaia, em Goiânia, os exames laboratoriais devem ser feitos sempre após uma consulta médica, já que eles são um complemento da avaliação clínica do paciente. Mas há aqueles exames e pedidos que não podem esperar uma dor ou desconforto para serem feitos - e você deve expressar ao seu médico a vontade de rastrear esse tipo de problema. Ele irá avaliar sua idade, histórico familiar e outras doenças relacionadas, estudando a sua necessidade de fazer aquele exame e analisar os resultados com propriedade. Separamos alguns exames muito simples de serem feitos, que não exigem nenhuma preparação especial ou horas de jejum, e que podem detectar problemas graves. Dê uma olhada e converse com seu médico sobre a necessidade de fazê-los:

HIV

O rastreamento da Aids ainda é um assunto delicado e difícil de ser feito no Brasil. Segundo o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, estima-se que 530 mil pessoas vivam com HIV/Aids no país, sendo que 135 mil dessas pessoas não sabem que portam o vírus ou nunca ?zeram o teste. O exame para rastreamento do HIV é a principal estratégia para o acesso ao diagnóstico. "Ele é feito geralmente pela coleta de sangue ou outros fluídos corporais, como a saliva", explica o patologista clínico Gustavo Rassi, do laboratório Atalaia, em Goiânia. O especialista explica que com essa amostra se faz a pesquisa de anticorpos anti-HIV. "Os grupos e comportamentos de risco são os mais indicados a fazer o exame, como usuários de drogas injetáveis e indivíduos que praticam sexo com vários parceiros sem preservativos", diz. Entretanto, o vírus não afeta apenas essas pessoas, e deveria ser feito pelo menos uma vez naqueles que não se enquadram nesses grupos. Com a detecção precoce, afirma o especialista, é possível encontrar melhores resultados terapêuticos, cuidar para não transmitir a infecção aos parceiros e até mesmo conseguir melhores prognósticos, podendo inclusive impedir uma manifestação grave da doença. O teste é rápido e oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e seu médico pode fazer o pedido do exame se você expressar essa vontade na consulta. Caso você ainda não se sinta confortável para conversar sobre esse assunto no consultório, e ainda sim quer fazer o exame, experimente doar sangue - antes da doação, seu sangue é testado para diversas doenças que podem ser transmitidas pelo sangue, incluindo a presença do HIV.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.