Câncer de pâncreas: quatro em 10 casos poderiam ser evitados com mudanças de estilo de vida

Tabagismo e excesso de peso são fatores relacionados com incidência do tumor, diz estudo

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 03/07/2014

Um estudo desenvolvido pela Cancer Research UK mostrou que quase 40% dos casos de câncer de pâncreas - uma das formas mais mortais de câncer - poderiam ser evitados com bons hábitos de vida, tais como não fumar e manter o peso ideal. Os resultados foram publicados no British Journal of Cancer.

Por ser difícil de diagnosticar precocemente e sem comportamento agressivo, o câncer de pâncreas tem altas taxas de mortalidade. No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a doença é responsável por cerca de 2% de todos os tipos de câncer diagnosticados e por 4% do total de mortes pelo problema.

Enquanto mais pesquisas são necessárias para encontrar melhores formas de diagnosticar e tratar a doença, há evidências sugerindo que alguns tipos de câncer de pâncreas estão ligados ao excesso de peso e tabagismo - e quase quatro em cada 10 poderiam ser evitados por mudanças nesses hábitos.

A equipe analisou os casos de câncer de pâncreas que ocorreram no Reino Unido em 2010 e relacionaram com 14 fatores de risco ambiental para o tumor:

- Álcool
- Amamentação
- Exposição a hormônios exógenos
- Ingestão de fibras
- Ingestão de frutas e legumes
- Infecções
- Ambiente de trabalho
- Excesso de peso e obesidade
- Atividade física
- Exposição à radiação
- Ingestão de carne vermelha e processada
- Ingestão de sal
- Exposição à luz solar
- Tabagismo

O tabagismo foi, de longe, o fator mais importante de risco para câncer no estudo, responsável por 28,7% de todos os casos de câncer de pâncreas, tendo relação com 31% dos casos em mulheres e 26,2% da incidência em homens. Já o excesso de peso e obesidade estavam relacionados com 12,2% de todos os casos de câncer de pâncreas no Reino Unido, sendo que 11,5% dos tumores desse tipo estavam ligados com excesso de peso em mulheres e 12,8% dos casos com homens.

Os autores afirmam que o aparecimento do câncer depende de um conjunto complexo de fatores. Para alguns, o estilo de vida pode ter um papel importante e deve ser levado em conta em pacientes com histórico familiar e outros riscos para o câncer. Eles explicam que ter consciência sobre o que ajuda na prevenção de um câncer tão agressivo é um passo para redução de mortes pela doença.

Adote dez passos para prevenir vários tipos de câncer
Segundo o IBGE, o câncer é a segunda maior causa de mortes no Brasil - sendo responsável por 15,6% dos óbitos -, perdendo apenas para doenças cardiovasculares (como infarto e hipertensão). Isso se deve, principalmente, à maior exposição aos fatores de risco, como o cigarro, alimentação inadequada e o abuso do álcool. Em contrapartida, quem segue uma vida mais saudável consegue prevenir-se e diminuir os riscos de ter a doença. Para estimular a população na luta pelo controle e prevenção, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) lançou uma cartilha listando os dez passos que afastam a doença. Conheça quais os hábitos recomendados e por que eles são tão necessários para quem quer evitar um câncer.

3. Mantenha hábitos de sexo seguro. Use camisinha.

Hoje, sabe-se que o papiloma vírus humano (HPV) - doença sexualmente transmissível - é o principal responsável por alguns tipos de câncer como o câncer do colo do útero, vulva, pênis e orofaringe (garganta). Por isso, a importância de praticar sexo seguro e sempre com o uso da camisinha - até mesmo para o sexo oral.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.