Pele seca e desejo por doces podem ser sinais de desidratação

Entenda os sinais que seu corpo dá quando precisa ingerir mais água

POR CAROLINA SERPEJANTE - ATUALIZADO EM 09/08/2016

A água tem um papel regulador de muitas funções de nosso organismo, que vai desde o controle da temperatura até o bom funcionamento do sistema circulatório. "Nosso organismo é essencialmente um amontoado de saquinhos de água (células) e estes saquinhos mantêm comunicação entre si (por meio do sangue) e com o exterior", afirma o clínico geral Eduardo Finger.


Por esse motivo a quantidade de água que temos no nosso organismo influencia diretamente no seu bom funcionamento. E é importante lembrar que em diferentes momentos perdemos líquido, por exemplo, através da respiração, eliminação da urina e do suor, que impede que nosso corpo atinja temperaturas elevadas e possa seguir com o melhor de sua eficiência em condições estáveis.

Se há água em abundância para repor as perdas, não há problema. "Mas, se a água falta, todo o corpo começa a se adaptar para minimizar as perdas", diz o especialista. Se a desidratação for severa, pode até haver necessidade de remediá-la com o soro caseiro. Quando isso acontece, temos um quadro de desidratação. Desprovido de água, o corpo passa reduzir ou cortar o pleno funcionamento de algumas atividades, gerando alguns sintomas que podem servir de alerta. Confira os principais sinais de desidratação e saiba quando seu corpo está precisando ingerir mais água:

Queda da pressão arterial

Pudesse o organismo interromper toda a perda de água, ele o faria, mas como a perdemos através da respiração, pele e suor, um mínimo de perdas é sempre inevitável. "Então, continuando a perder água, entramos na área da desidratação crítica e patológica", alerta o clínico geral Eduardo.


A água tem grande influencia no controle da pressão, já que a sua presença determina a densidade do sangue. Na falta crítica de água, o volume sanguíneo começa a entrar em crise e não há mais água suficiente para diluir metabolitos, como o açúcar, a ureia e o sódio. "Também pode haver volume insuficiente para preencher adequadamente todo o leito arteriovenoso, então a pressão cai", diz. Por conta disso, é comum sentir cansaço, indisposição, tontura ou dores de cabeça.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.