Evite nove erros ao tomar antibióticos

Parar o tratamento e esquecer a medicação interferem no curso da doença

POR CAROLINA SERPEJANTE - ATUALIZADO EM 14/10/2014

Nem todo mundo trata o assunto com a seriedade que ele merece. Qualquer dor de cabeça basta para correr à farmácia e pedir uma caixa daquele remédio que alguém na família tomou - mas isso pode ser um tiro no pé quando o assunto é usar antibióticos, uma vez que eles precisam de prescrição médica rigorosa. Existem várias fórmulas para combater a mesma doença, e só um médico sabe a mais adequada. Confira os erros mais comuns do tratamento com antibióticos, os perigos relacionados e como proceder em situações de surpresa, como o esquecimento de uma dose ou o aparecimento de alergias:

Não ingerir a dose recomendada

Toda medicação é prescrita de acordo com um princípio básico: até que ponto os seus benefícios são superiores aos seus efeitos colaterais? Isso significa que a diminuição ou o aumento da dose podem acarretar sérias consequências, desde o agravamento da doença até intoxicação pelo excesso de medicação. Ao escolher a dose, o profissional leva em conta não só a doença, como também peso, idade e doenças relacionadas do paciente. "Por isso, é fundamental seguir o tratamento exatamente como prescrito", aponta o infectologista Jorge Amarante, do Hospital Samaritano, em São Paulo. Se os sintomas piorarem ou se outros aparecerem, informe o seu médico antes de tomar qualquer atitude. Caso o médico que vá atendê-lo não seja o mesmo da vez anterior, não se esqueça de levar a receita prescrita.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.