Evite nove erros ao tomar antibióticos

Parar o tratamento e esquecer a medicação interferem no curso da doença

POR CAROLINA SERPEJANTE - ATUALIZADO EM 14/10/2014

Nem todo mundo trata o assunto com a seriedade que ele merece. Qualquer dor de cabeça basta para correr à farmácia e pedir uma caixa daquele remédio que alguém na família tomou - mas isso pode ser um tiro no pé quando o assunto é usar antibióticos, uma vez que eles precisam de prescrição médica rigorosa. Existem várias fórmulas para combater a mesma doença, e só um médico sabe a mais adequada. Confira os erros mais comuns do tratamento com antibióticos, os perigos relacionados e como proceder em situações de surpresa, como o esquecimento de uma dose ou o aparecimento de alergias:

Combinar medicamentos

É de extrema importância informar ao médico os remédios que você já ingere antes que ele receite o antibiótico que você deverá tomar. Isso porque existem diversas classes de medicamentos que interagem entre si - no caso dos antibióticos podemos destacar os analgésicos e anticoncepcionais. "É uma interação que não é grave, mas existe, e muitas pessoas acabam tomando o antibiótico sem ter noção disso", lembra a farmacêutica Patrícia. Segundo a especialista, na bula do medicamento constam quais são as possíveis interações e quais remédios evitar ingerir em conjunto - ou, no caso do anticoncepcional, utilizar outro método contraceptivo durante o período de tratamento da doença. Caso você tenha se esquecido de perguntar ao médico, essa dúvida também pode ser tirada na farmácia, já que os farmacêuticos podem informar a respeito das interações. "Algumas lojas inclusive contam com programas que já fazem o cálculo do intervalo que deve ser dado entre uma medicação e outra para que elas não sejam metabolizadas juntas e sofram uma interação", declara Patrícia.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.