Técnicas preservam a fertilidade após o tratamento de câncer

O congelamento de óvulos ou do tecido ovariano são opções quando o risco de infertilidade existe

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 04/12/2009

Dr. Luiz Fernando Dale
Ginecologia e Obstetrícia - CRM 265950/RJ
especialista minha vida

O congelamento de óvulos ou do tecido ovariano são opções para mulheres que correm o risco de perder a fertilidade após tratamento de combate ao câncer, ou a retirada cirúrgica do ovário. A radioterapia e a quimioterapia acarretam danos a função ovulatória e antes, sem opções de preservar a fertilidade , muitas mulheres que se submeteram as sessões, passavam mais da metade de suas vidas na menopausa, e consequentemente inférteis.

Em todos os casos de câncer, menos no de ovário, esse procedimento está sendo indicado e amplamente realizado. O congelamento é realizado antes que a paciente inicie o tratamento de quimioterapia ou radioterapia. Pode ser realizado em mulheres com até 40 anos, a partir dessa idade os óvulos já perdem parte de sua qualidade reprodutiva. O procedimento é similar ao de uma fertilização in vitro. A paciente estimula a produção de óvulos com hormônio, eles são retirados e congelados. A mulher, após a recuperação do câncer, pode se submeter a um tratamento de fertilização utilizando seus próprios óvulos.

PUBLICIDADE

O método está sendo utilizado também em mulheres que ainda não são casadas e estão com idade entre 35 e 40 anos. É uma maneira de preservar, através do congelamento, os óvulos mais jovens que ainda possuem uma boa qualidade. Nos dois casos, a gravidez se dá através da fertilização in vitro.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.