Microfisioterapia busca análise das reações do corpo humano para tratar doenças

Toques na pele ajudam a identificar as causas da perda de vitalidade do corpo

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 27/07/2010

Viviane Ramos Toledo
Fisioterapia
especialista minha vida

A microfisioterapia é uma técnica manual criada pelos franceses Daniel Grosjean e Patrici Bénini. Através de estudos do desenvolvimento humano eles notaram que nosso organismo tem um limite, e que nosso corpo tem a função de evitar que as circunstâncias que vivemos atrapalhem o funcionamento do organismo, até que se atinja o limite.Mas algumas situações são mais fortes que este limite e sendo assim, o corpo, ao invés de não deixar que ela o prejudique, guarda a ocorrência nas células, memorizando exatamente a data e a condição vivida.

Nosso organismo tem vitalidade que pode ser identificada através de micromovimentos dos órgãos e células que normalmente não são perceptíveis, mas quando o estado ultrapassa o limite de resposta do corpo, fica arquivado e com o passar do tempo os órgãos vão perdendo a vitalidade, o que pode desencadear doenças. Através de toques na pele conseguimos identificar esta perda de vitalidade, bem como os micromovimentos, o que possibilita descobrir a causa ou o trauma ocorrido que explique as doenças e os vários sintomas que atrapalhem a qualidade de vida.

Os toques na pele farão com que corpo diferencie todos os traumas vividos, seja de ordem física ou emocional, e informe às células da necessidade em promover a eliminação, o que ocorrerá conforme essas células forem se renovando, o que ocorre durante toda a nossa vida. O que acontece é que sem o estímulo dos toques da microfisioterapia, o organismo fica sem saber o que exatamente deve ser eliminado e que precisa ser feito para apagar a memória celular.

PUBLICIDADE

O segredo está no toque

Muitos dos problemas de saúde podem encontrar uma possibilidade de melhora com a microfisioterapia e que pode ser aplicada em qualquer idade, desde recém-nascidos até jovens e idosos, portadores ou não de necessidades especiais.

Veja abaixo a relação das doenças que podem ser melhoradas com o tratamento que não tem contra-indicação.

1- Síndrome do Pânico;
2- Depressão comum e bipolar;
3- Alergias em geral;
4- Dores físicas;
5- Traumas físicos;
6- Traumas emocionais;
7- Rinites;
8- Artrites;
9- Problemas de pressão;
10- Problemas respiratórios;
11- Fibromialgia;
12- Ansiedade;
13- Fobias;
14- Problemas escolares;
15- Falta de atenção e concentração;
16- Hiperatividade;
17- Agressividade;
18- Problemas Urogenitais;

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.