Aparelhos ortodônticos também podem ser usados por adultos

Exigência estética faz com que mais pessoas procurem o recurso

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 05/08/2010

A demanda de pacientes adultos nos consultórios de Ortodontia é cada vez maior. Diversos motivos são enumerados para justificar este fenômeno no mundo todo, dentre eles, estão a modernização dos aparelhos ortodônticos, a conscientização por parte da sociedade das vantagens estéticas e funcionais deste tratamento e um aumento da exigência estética entre os adultos que, atualmente, tem uma vida social, afetiva e profissional ativas até a terceira idade.

Os pacientes adultos mostram características diversas dos adolescentes, não apresentam crescimento ativo e suas aspirações mediante o tratamento são definidas, isto é, desejam um tratamento rápido e que elimine suas queixas.

É considerado adulto o paciente acima de 18 anos de idade, no qual o crescimento formativo já está completo e a manipulação através da terapia ortopédica não apresenta resultados satisfatórios. Além desta ausência de crescimento, o paciente adulto apresenta, quando comparado a jovens e crianças, diferentes características psicossomáticas e periodontais, tem a oclusão estabelecida há muito tempo, com alterações adaptadas no sistema articular têmporo-mandibular.

PUBLICIDADE
"O planejamento do tratamento deve ser elaborado com o objetivo de solucionar o problema percebido pelo paciente, buscando o máximo de satisfação"

Para o paciente adulto é importante determinar com clareza a sua queixa principal, que geralmente é estética, mas pode estar relacionada a alterações funcionais como problemas periodontais, articulares ou associado a perdas dentárias. O planejamento do tratamento deve ser elaborado com o objetivo de solucionar o problema percebido pelo paciente, buscando o máximo de satisfação, com o mínimo de perda periodontal ao final do tratamento.

Para atingir tais objetivos, recomendamos o tratamento ortodôntico parcial e simplificado, que incorre em menores danos aos dentes e estruturas de suporte, além de apresentar um tempo de tratamento mais reduzido e que resulta em maior estabilidade. As exceções são os casos com discrepâncias esqueléticas que necessitam de tratamento combinado ortodôntico-cirúrgico.

O tratamento em adultos deve ser restrito à área do problema, mantendo o equilíbrio das outras áreas oclusais que não necessitem de intervenção. A proposta terapêutica não deve alterar as relações oclusais estáveis e saudáveis, e deve tratar, de forma localizada, os desvios estéticos, que comprometem a auto-imagem e as áreas submetidas à oclusões patológicas.

Para resolver estes problemas, o desgaste é um recurso eficiente, frequentemente utilizado, pois cria a quantidade de espaço necessário para a eliminação de protrusão e apinhamento, exatamente no local onde ele está escasso. Este procedimento reduz o tempo de tratamento e favorece o resultado final alcançado, substituindo exodontias desnecessárias.

Quanto à estabilidade do tratamento, pacientes ortodônticos adultos tem, com maior frequência, comprometimento periodontal e, portanto, explica a professora, necessitam de contenção prolongada e acompanhamento durante e após a fase ativa do tratamento.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.