Desânimo para treinar pode ser sintoma de distúrbios psicológicos

Depressão e falta de motivação podem causar o sedentarismo

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 26/09/2011

Alexandre Bez
Psicologia
especialista minha vida

Mesmo que no inverno seja mais comum sentir vontade de ficar em casa por causa do tempo frio, muitas pessoas se sentem bastante desmotivadas para começar a fazer exercícios físicos quando o clima está mais quente. Mas, essas pessoas devem lembrar que é recomentando manter um estilo de vida saudável em qualquer estação do ano, já que o sedentarismo pode afetar tanto o estado físico quando o psicológico das pessoas.

A falta da prática de exercícios físicos pode causar problemas em todo o nosso corpo. Ele aumenta as chances de entupimento dos nossos vasos sanguíneos por placas de gorduras, diminui a eficiência do nosso pulmão e sobrecarrega o coração. A pior parte é que, muitas pessoas que não praticam exercícios físicos, também têm outros hábitos nocivos à saúde, como o tabagismo e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas. Esse trio aumenta consideravelmente o risco de morte.

PUBLICIDADE
Falta de vontade pode indicar uma desmotivação e revelar sérios problemas de estrutura psicoemocional

Por isso, praticar esportes, ir à academia ou até mesmo optar por caminhadas é uma excelente opção para o indivíduo que deseja ficar longe dos problemas sedentários e colher os seguintes benefícios.

- Impede a alta da pressão arterial
- Previne o diabetes
- Evita problemas cardiovasculares
- Facilita o metabolismo de gorduras e açúcares
- Promove o relaxamento muscular, melhorando inflamações e atrofias músculo-esquelético
- Melhora a função pulmonar - Atrasa o processo de envelhecimento
- Auxilia o condicionamento físico e na qualidade sexual do indivíduo

Psicólogo e o exercício físico

Mas, a falta de motivação pode ser muito mais que preguiça. A mente é um fator diretamente associado ao sedentarismo, exceto quando há limites e restrições à prática, impostas por recomendação médica realizada por diagnósticos. Quando a proibição não é orgânica, deve-se analisar o estado emocional da pessoa sedentária.

Falta de vontade pode indicar uma desmotivação e revelar sérios problemas de estrutura psicoemocional. A mente deve ser avaliada e tratada por um psicólogo, buscando a solução a eventuais conflitos, proporcionando uma melhor condição de vida ao paciente. Buscar devolver a motivação e a disposição do corpo é o ideal. Como consequência, o quadro geral do indivíduo trará benefícios diários e a prática de exercícios resultará em uma vida mais saudável, inclusive nas atividades sexuais.

Para aquelas pessoas que querem praticar exercícios, mas não conseguem se motivar, talvez seja a hora de procurar um psicólogo. Por mais estranho que possa parecer, esse profissional pode ajudar a encontrar motivação para largar de vez o sedentarismo.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.