Por que é tão difícil parar de fumar?

Pouca gente sabe, mas a dependência psicológica é o grande entrave dessa batalha

POR REDAÇÃO - ATUALIZADO EM 10/11/2011

Numa coisa, fumantes e especialistas concordam: tratar a dependência é muito difícil."É um super desafio" , adianta o pneumologista Ciro Kirchenchtejn, coordenador do Helpfumo e do Serviço de Avaliação Pulmonar do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo. E ainda esbarra no fato de se tratar de uma droga que tem aceitação social, é legal (no sentido jurídico), de fácil acesso, relativamente barata e que o usuário aprende a regular a freqüência e a intensidade de consumo.

O grande X da questão é que, além da dependência física, há uma dependência psicológica. As pessoas associam comportamentos e situações ao ato de fumar , explica a psicóloga Silvia Ismael, do Hospital do Coração, em São Paulo. "A impressão é que tudo fica melhor com o cigarro , lamenta a psicóloga.

Por isso, segundo as orientações dos consensos da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde dos Estados Unidos, Brasil, Europa, o tratamento se baseia em dois pilares: terapia cognitivo-comportamental e remédios. "O paciente precisa entender por que fuma, o que é a dependência, os sintomas da abstinência, como lidar com eles, como se preparar para deixar de fumar, como evitar os gatilhos que dão vontade", enumera Ciro Kirchenchtejn.

Sabe-se que quanto maior o escore no questionário de Fagerström, que mede a dependência à nicotina, mais difícil o tratamento. Alguns pacientes, como doentes psiquiátricos e alcoólatras, também são mais difíceis de tratar. Outros campeões nos índices de fracasso são aqueles pacientes que, por algum motivo, não podem tomar medicamentos ou simplesmente se recusam a tomá-los.

"O segredo do sucesso está em assumir que o tabagismo é uma doença e agüentar o tempo de tratamento, que pode levar meses. E saber que vale a pena o esforço", frisa Ciro. Muitos acham que a vida não vai mais ter graça e é justamente o contrário .

Terapias alternativas, um risco
Na guerra contra o cigarro, muita gente recorre a terapias chamadas alternativas, como acupuntura e meditação. E, diga-se, alguns até conseguem. Mas os especialistas concordam que não há comprovação científica da eficácia deles. "Não existem dados que comprovem a garantia desses tratamentos alternativos", enfatiza a psicóloga Ana Lúcia Fraga, do Rio de Janeiro.

"Para alguns pacientes pode até funcionar, mas muitos têm recaídas", observa a psicóloga Silvia Ismael, do Hospital do Coração, em São Paulo. Segundo ela, o problema é que essas terapias não tratam a dependência psicológica, levando o tratamento ao fracasso. Afinal, sabe-se que o sucesso depende não só de baixar a ansiedade ou desfazer o vício químico, mas de desativar os gatilhos que levam a acender um cigarro.

"É muito sofrido parar de fumar e a sensação de fracasso faz retardar uma nova tentativa", lembra o pneumologista Ciro Kirchenchtejn, coordenador do HelpFumo. Por isso, segundo ele, vale a pena tentar primeiro os métodos comprovadamente eficazes, que darão mais chance de sucesso.

PUBLICIDADE
Cigarro - Foto Getty Images
Cigarro

Escolher um bom momento
Muitas das tentativas fracassadas de parar de fumar ocorrem porque a pessoa escolheu um mau momento para fazer isso. Se sua vida é agitada, você pode pensar que nunca haverá um bom momento. Nesse caso, escolha uma data e faça o possível para tornar sua vida menos agitada e estressante. Pense que, se você for esperar pelo momento ideal, ele pode nunca chegar... Qualquer momento em que você esteja decidido a atingir o objetivo de parar de fumar é um bom momento.

Além disso, alguns dias podem ser uma boa idéia para estimulá-lo a parar de fumar:
Ano Novo
Seu aniversário
Um dia que signifique algo para um familiar ou amigo que queira muito que você largue o cigarro
Quando estiver doente ou com algum problema relacionado ao fumo
No seu primeiro dia de férias

Maus momentos para parar de fumar:
Períodos de stress
Quando você estiver se sentindo deprimido ou triste
Períodos de pouco contato com amigos ou família. Mas, se você estiver rodeado de pessoas que fumam, um bom momento para parar de fumar pode ser quando você estiver longe deles

Depois de passar por momentos difíceis ou de grandes mudanças em sua vida (a morte de alguém, por exemplo).

Contudo, algumas situações podem indicar o início de um futuro melhor e por isso podem ser um bom momento para parar de fumar. É o caso de um divórcio, por exemplo. Tudo depende da sua atitude perante a vida.

Reduzindo o consumo
Reduzir o consumo é uma mudança consciente na quantidade que você fuma. Isso prepara você para parar de fumar posteriormente, mesmo que a parada final não venha tão logo. Não está claro se a redução diminui os riscos do cigarro, portanto ela não deve ser um objetivo por si só.

Métodos para reduzir o fumo:
Cortar o número de cigarros que você traga pela metade ou um terço
Aumentar o intervalo de tempo entre um cigarro e outro
Fumar só nas horas pares ou ímpares
Não fumar em alguns lugares (fora de casa, no trabalho, no carro etc)
Familiares e amigos podem ajudar

Só a pessoa que fuma pode decidir parar de fumar
Você pode gentilmente encorajá-la. Mas seus comentários e conselhos são apenas um incentivo. Comece qualquer conversa sobre esse assunto de forma gentil. Deixe a pessoa saber que você quer que ela pare de fumar e quais são seus motivos. Um jeito de introduzir a conversa é falar sobre um novo tratamento sobre o qual você ouviu ou leu. Não se prolongue. Fale por menos de cinco minutos. Pergunte se você pode ajudar de alguma forma. Repita essa conversa a cada 6 ou 12 meses.

Cigarro - Foto Getty Images
Cigarro

Como ajudar alguém que está parando de fumar
Amigos e parentes são uma fonte valiosa de apoio e motivação para uma pessoa que está tentando parar de fumar. Pessoas que já pararam de fumar podem ser de grande valia para confortar e dar dicas. Se quem está parando de fumar pede ajuda, você pode:

Distraí-lo. Una-se a ela para diminuir o desejo de fumar em momentos mais perigosos.
Ignore o mau-humor. Ele não dura eternamente.
Dê agrados toda vez que ela atingir um pequeno objetivo.
Se você fuma, não fume perto de quem está tentando parar.
Pergunte que tipo de ajuda pode dar.

Se você parou de fumar, conte os benefícios que você teve na saúde e no bem-estar. Fale também dos momentos de maior dificuldade e como saiu deles.

Como ajudar quem teve uma recaída
Muitas pessoas tentam parar de fumar várias vezes antes de realmente conseguir. Alguns conselhos: Dê os parabéns à pessoa pela tentativa, pelo tempo que ela ficou sem fumar (seja ele qual for) Encoraje-o a tentar de novo. Não diga se você tentar de novo . Fale quando você tentar de novo Mostre que ela pode aprender com aquela experiência.

Estratégias para parar de fumar
Existem cinco estratégias que podem ajudá-lo no seu projeto de parar de fumar: prepare-se, consiga apoio, adote novos comportamentos, use medicamentos e esteja preparado para relapsos.

1. Prepare-se
Prepare seu corpo e sua mente para o stress que é tentar parar de fumar.

Estabeleça uma data e siga-a. É importante seguir alguns passos para se livrar do tabaco. Pessoas que cumprem essa meta têm dez vezes mais chances de não estar fumando seis meses depois. Escolher um bom momento pode aumentar muito suas chances de sucesso Faça algumas mudanças. Livre-se de todos os cinzeiros e isqueiros depois do seu último cigarro. Retire do ambiente o cheiro de cigarro e outras lembranças que possam existir em sua casa, carro e roupas. Não deixe ninguém fumar na sua casa.

Se você já tentou parar de fumar no passado, reveja suas últimas tentativas. Pense nas estratégias que o ajudaram nesses momentos e repita-as. Avalie também aquilo que o fez desistir de atingir seu objetivo e veja meios de lidar com eles ou evita-los. Uma vez que você tenha parado, não dê nem mesmo uma tragada. Você pode ir reduzindo o consumo antes da data estabelecida para parar de fumar. Em um diário, você pode ir registrando o que lhe dá vontade de fumar. Com isso, você pode pensar em como resistir às tentações depois. Depois da data estabelecida para parar de fumar, não dê nem uma única tragada.

2. Consiga apoio
Você terá mais chances de sucesso se tiver apoio do seu médico, da família, dos amigos e dos colegas de trabalho.

Um médico ou terapeuta pode ajudá-lo a montar uma estratégia para parar de fumar. Esses profissionais também são boas fontes de motivação e suporte durante todo o processo. Conte a seus amigos que você está tentando parar de fumar e converse com ex-fumantes sobre as experiências deles durante e depois de tentar largar o vício. Peça que um amigo sempre lhe pergunte como você está indo.

Se você mora com alguém que fuma, deixe aquela pessoa saber como ela pode lhe ajudar. Seja específico. Peça para não fumar na sua frente. Melhor ainda, peça que ela pare de fumar também. Assim, um poderá ajudar o outro durante todo o processo. Junte-se a um grupo de apoio a pessoas que estejam tentando se livrar do vício. Quem já largou do cigarro pode ajudá-lo porque sabe o que você está passando. Faça terapia, seja em grupo ou individual. Isso pode ajudá-lo a reconhecer e lidar com situações que o tentam a fumar. As sessões também podem lhe trazer conforto em momentos de relapso.

Crianças e adolescentes podem ter boas respostas ao freqüentar programas escolares ou da comunidade que estejam baseados no aspecto da auto-imagem e na imagem social de quem fuma.

3. Adote novos comportamentos
A partir do momento em que você não estiver mais fumando, decida o que fazer em vez disso. Pense em estratégias para evitar aquelas coisas que o fazem procurar por um cigarro ou mude seus hábitos de fumante. Pense nas situações de maior risco e veja como lidar com elas. Mude sua rotina diária. Pegue um caminho alternativo para chegar ao trabalho ou faça uma refeição diferente. Todo dia, faça algo que o entretenha. Diminua o stress. Acalme-se e alivie a tensão lendo um livro, tomando um banho quente ou cuidando do jardim.

4. Tome remédios
Existem medicamentos que podem auxiliá-lo a parar de fumar. Suas chances de obter sucesso dobram mesmo que o remédio seja o único instrumento usado. Mas outras ferramentas combinadas ao medicamentos podem potencializar sua eficácia. Procure um médico para saber mais e lembre-se de que tomar remédios e fazer terapia ou freqüentar um grupo de apoio potencializam em muito suas chances de sucesso.

5. Esteja preparado para falhas
A maioria das pessoas não consegue parar de fumar na primeira tentativa. Não se culpe. Faça uma lista das coisas que você aprendeu e pense quando você está disposto a pensar de novo. Pode ser na próxima semana, no próximo mês... Você pode tentar algo novo da próxima vez: remédios ou terapia de reposição da nicotina. Ou terapia e medicamentos.

Como parar de fumar quando você tem outros problemas de saúde
Se você tem problemas psicológicos (depressão, ansiedade etc) ou usa drogas ou álcool, tente primeiro resolver essas questões antes de pensar em parar de fumar. Algumas pessoas que têm algum desses problemas médicos percebem que eles sempre voltam quando tentam parar de fumar. Se esse for o seu caso, converse com seu médico antes de parar de fumar.

Uma vez que você tenha parado de fumar, procure ajuda a qualquer sinal de que os problemas estejam voltando. Fumar também pode afetar o nível de drogas em seu sangue. Se você tomou medicamentos para um problema de saúde, converse com seu médico antes de parar de fumar para ver se as doses precisam ser alteradas.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.