Entenda como acontece a relação entre drogas ilícitas e álcool

Os danos à saúde se intensificam em quem faz uso de dois tipos de substância psicotrópica

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 05/03/2012

Dr. Arthur Guerra de Andrade
Psiquiatria - CRM 33807/SP
especialista minha vida

uso de uma substância psicotrópica, como o crack, geralmente está associado ao consumo de outro tipo de droga. Estudos sugerem que o álcool é a substância mais frequentemente envolvida nas situações de uso múltiplo. Esse tipo de vício traz ainda mais efeitos penosos para o organismo: os danos aos mecanismos cerebrais e a liberação de substâncias tóxicas se tornam ainda mais intensos.

PUBLICIDADE

O uso de álcool é frequentemente empregado para prolongar ou intensificar os efeitos positivos ou agradáveis de uma droga, como ocorre com frequência entre os usuários de crack. Outra função do álcool, relatada pelos pacientes, é a de combater os sintomas persistentes da ansiedade induzidos pela cocaína em pó.

No Brasil, o uso de bebidas alcoólicas é uma realidade bastante difundida e fonte de preocupação entre as autoridades: estudos demonstram que tanto o início, quanto o uso regular são comuns em torno dos 15 anos.

No Brasil, o uso de bebidas alcoólicas é uma realidade bastante difundida e fonte de preocupação entre as autoridades: estudos demonstram que tanto o início, quanto o uso regular são comuns em torno dos 15 anos. Entre a população adulta, cerca de 50% consumiu álcool pelo menos uma vez no último ano, sendo que entre os universitários, os números chegam a 72%.

Um estudo divulgado na revista Alcohol & Alcoholism analisou as diferenças nos padrões de uso e problemas relacionados entre quem consome álcool juntamente com cocaína em pó em comparação com os que fazem essa combinação com o crack. Entre os principais resultados, verificou-se que tanto a frequência como a quantidade de doses de álcool consumidas é maior para os usuários de cocaína do que para os de crack. Quase todos os usuários de cocaína (99%) relataram ao menos um episódio de beber pesado* na vida e 46% no mês que antecedeu a pesquisa, enquanto que para os usuários de crack, a prevalência foi de 48% e 13%, respectivamente.

O beber pesado com frequência representa um risco grave para muitos usuários de cocaína, uma vez que predispõe a comportamentos de risco à sua integridade física, emocional e social. Por isso, é importante que sejam desenvolvidas estratégias de prevenção específicas, principalmente entre os jovens, que estão atravessando um período repleto de mudanças físicas, psicológicas e sociais que os expõem a comportamentos de risco e ao uso de álcool e drogas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

* O termo "episódio de beber pesado" geralmente é definido em termos do consumo excessivo de um certo volume de álcool em um curto período de tempo. O National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism define beber pesado episódico como o consumo de 5 ou mais doses alcoólicas por homens ou de 4 ou mais doses por mulheres, dentro de um período de 2 horas, sendo que uma dose-padrão de bebida alcoólica (285 ml de cerveja, 120 ml de vinho ou 30 ml de destilado) contém, aproximadamente, 8 a 13 g de álcool puro.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.