Sinais de alerta do diabetes

Saiba mais sobre a doença

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 19/07/2007

Sinais de alerta
Alguns fatores aumentam a probabilidade de surgimento da doença, em seu tipo 2 (já que o tipo 1 é detectado desde o nascimento). Estudos recentes, no entanto, mostram que quanto mais fatores de risco você tiver, maiores são as chances de adquirir esta doença.

Histórico de diabetes na família
Ter mais de 45 anos
Repertório étnico ou racial (hispânicos, negros, índios e asiáticos têm mais chance de desenvolver a doença)
Ter a síndrome da resistência à insulina
Estar acima do peso ideal Ter pressão alta (hipertensão)
Ter níveis anormais de colesterol (o colesterol bom abaixo do ideal e o ruim acima do ideal)
Ter desenvolvido diabetes gestacional
Ter ovário policístico
Sedentarismo
Histórico de problemas vasculares, como derrame

Entenda o papel da insulina e sua relação com o diabetes do tipo 2
Para entender por que a insulina é tão importante para o nosso corpo, primeiro precisamos saber como o corpo usa os alimentos para produzir energia. Nosso organismo é feito de milhares de células. Para produzir a energia necessária a seu funcionamento, as células precisam dos alimentos transformados em uma substância muito simples, o açúcar.

Quando você come ou bebe, boa parte destes alimentos é quebrada, no processo digestivo, em pequenas partículas de açúcar, chamadas de glicose. A glicose é transportada pela corrente sanguínea até as células para provê-las de energia. A quantidade de glicose no sangue é regulada de forma muito precisa pela insulina, um tipo de hormônio. Ela é enviada ao sangue em pequenas quantidades pelo pâncreas. Quando os níveis de glicose sobem, o pâncreas joga mais insulina para retirar o açúcar do sangue e repassá-los às células.

O papel da genética
Acredita-se que o aparecimento desta doença está intimamente relacionado a fatores genéticos e tende a passar de pais para filhos. Se você se encaixa em algum dos fatores de risco citados abaixo, procure logo seu médico. Uma dieta apropriada aliada à prática de exercícios físicos, junto com medicações específicas, se necessárias, podem amenizar os efeitos da doença e melhorar sua qualidade de vida. Além do fator genético, outros fatores ampliam as chances do desenvolvimento do diabetes do tipo 2:

Pressão alta
Altos níveis de triglicérides no sangue
Diabetes gestacional
Comer muita gordura
Beber muita bebida alcoólica
Sedentarismo
Estar acima do peso ou ser obeso
Idade: o risco de desenvolver a doença aumenta sensivelmente a partir dos 45 anos e mais ainda a partir dos 65 anos

Como se prevenir?
Devido à conexão entre obesidade e diabetes do tipo 2, você pode reduzir drasticamente suas chances de desenvolver esta doença mantendo-se dentro do peso ideal. Estudos mostram que uma dieta balanceada e a prática freqüente de exercícios físicos são muito úteis para evitar o aparecimento do diabetes mesmo em pessoas que tenham problemas de tolerância à glicose. Medicações também são muito eficientes nestes casos, uma vez que conseguem, muitas vezes, evitar o aparecimento da doença mesmo em pessoas que tenham grandes chances de desenvolvê-la.

Remédios podem ajudar na prevenção?
Estudos recentes mostram que a medicação pode prevenir o diabetes do tipo 2 em pessoas que já tenham problemas de tolerância a glicose, evitando que elas desenvolvam a doença. Nos outros casos, a medicação é capaz de controlar o diabetes do tipo 2, mas não de evitá-la.

PUBLICIDADE
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.