Artrite reumatoide: dor e inchaço nas articulações são sinais da doença

Entenda o problema e como diferenciá-lo de uma dor comum

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 13/03/2014

Dra. Ieda Laurindo
Reumatologia - CRM 40755/SP
especialista minha vida

A artrite reumatoide é definida como uma doença inflamatória crônica sistêmica de etiologia desconhecida, caráter autoimune, com participação genética, influencia hormonal, caracterizada por artrite de pequenas e grandes articulações e que pode evoluir com deformidade e incapacidade funcional se não tratada adequadamente. Essa é, no entanto, uma descrição longa e pouco esclarecedora. Mas, se pequenos trechos forem analisados, essa complexa definição se torna razoavelmente simples:

PUBLICIDADE

Doença inflamatória

Significa que é característica da doença a presença de inflamação, como dor, inchaço, calor e vermelhidão nas articulações (artrite).

Crônica

A inflamação tende a permanecer, não desaparece sozinha, pode melhorar com remédios como anti-inflamatórios, mas parando os remédios voltam as dores e a inflamação. Além disso, a doença precisa de tratamento adequado frequentemente por anos.

Sistêmica

Significa que além das articulações, os pacientes podem ter febre, perda de peso e sensação de mal-estar, principalmente no início da doença.

Etiologia desconhecida

Quer dizer que não sabemos a causa da artrite reumatoide. Conhecemos muito sobre a doença, sobre o que acontece nas articulações e no organismo. Entretanto, não sabemos exatamente o que causa a doença. Portanto, não falamos em cura. Como médicos, reservamos essa palavra para doenças com causas conhecidas, que podem ser eliminadas. Por exemplo em uma infecção, na qual o agente infeccioso é eliminado com antibióticos e, portanto, falamos em cura. No caso da artrite reumatoide falamos em controle ou remissão da doença. Em outras palavras, a doença não foi eliminada mas o paciente não sente dor e leva uma vida normal, capaz de exercer as atividades do dia a dia, ainda que usando algum tipo de medicação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Caráter autoimune

Significa que existe uma reação do organismo contra ele mesmo em algum momento da doença. Na maioria dos pacientes com artrite reumatoide é possível identificar anticorpos dirigidos contra componentes do próprio organismo (autoanticorpos) que acabam servindo como marcadores da doença. Os dois mais importantes são chamados "fator reumatoide" e "anti-CCP". Existem pacientes que apresentam os dois autoanticorpos, outros apresentam apenas um dos dois e finalmente os pacientes são negativos para estes autoanticorpos - cerca de 20 a 30% dos pacientes são negativos para estes dois autoanticorpos e, em geral, tem uma doença mais benigna.

Participação genética

Existe uma tendência de casos se acumularem em famílias. Mas não é nada absoluto - do tipo minha avó teve, minha mãe também e eu certamente também virei a sofrer com esta doença. Nada disso, existe apenas uma chance maior de se ter a doença comparando-se com alguém que não tem nenhum caso na família. Mas é só isto: uma chance maior! Façamos uma comparação: se você compra um bilhete da loteria, certamente você tem mais chance de ganhar do que alguém que não comprou o bilhete, mas é só isto - uma chance maior.

Influencia hormonal

A doença acomete mais mulheres do que homens em uma proporção de três mulheres para cada homem. Esta proporção seria um pouco maior no Brasil e existem estudos em andamento para confirmar esses dados. A artrite reumatoide geralmente melhora na gravidez - outro indicativo da participação de hormônios.

Caracterizada por artrite

Artrite ou inflamação das articulações é característica da doença especialmente das articulações das mãos e pés. Dor e inchaço nas articulações que persistem por mais de 15 dias devem motivar uma consulta médica. Essa é a principal diferença entre uma dor do dia a dia e uma artrite: existe inchaço e a dor não desaparece sem um tratamento adequado.

Pode evoluir com deformidades e incapacidade funcional

Infelizmente esta é outra característica da artrite reumatoide, mas, atualmente, com o tratamento adequado e precoce (logo no início da doença) é possível evitar uma evolução com destruição das articulações. A imagem de uma pessoa com artrite reumatoide sofrendo em uma cadeira de rodas não é uma realidade. Existem diferentes tratamentos isso não é mais uma realidade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.