Neuropatia diabética: é possível prevenir?

Complicação é comum em pacientes com glicemia descompensada

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 31/01/2016

Dr. Andre Felicio
Neurologia - CRM 109665/SP
especialista minha vida

A neuropatia diabética é uma das complicações neurológicas do diabetes mellitus tipo 1 ou tipo 2, normalmente ocorrendo no contexto de doença descompensada, com controle inadequado da glicemia (açúcar no sangue).

PUBLICIDADE

Acredita-se que mecanismos vasculares, metabólicos e até inflamatórios possam fazer parte da fisiopatologia (origem) da neuropatia diabética. De qualquer forma, o controle inadequado do açúcar é o principal fator implicado nesta doença.

Sintomas

A neuropatia diabética normalmente se manifesta nas pernas e pés com uma sensação de formigamento ou dormência. Existem outras apresentações clínicas incomuns e mais severas que incluem emagrecimento e diminuição da força muscular.

Dor também é um sintoma frequente da neuropatia diabética e pode ser adequadamente tratada com remédios específicos prescritos por médico, entre eles, alguns anticonvulsivantes, alguns antidepressivos e derivados opióides.

Outra complicação comum é o "pé diabético". Devido à alteração de sensibilidade destes pacientes, traumas mínimos de repetição ocorrem nos pés, podendo levar a lesões de pele e até úlceras. Nestes casos, as visitas frequentes a podólogos são recomendadas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Sem dúvida, o grande passo para evitar a neuropatia diabética é ter um controle adequado, quase obsessivo, da glicemia. A doença não tem cura, mas pode ter um excelente controle e o indivíduo ficar sem qualquer queixa. Mas, de novo, o segredo está no controle do "açúcar".

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.