Novo medicamento para câncer de pulmão impede de forma irreversível a multiplicação de células cancerígenas

Tratamento aumenta em mais de 12 meses sobrevida do paciente em relação à quimioterapia

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 21/12/2016

Pulmão - Foto: Getty Images
Novo medicamento é indicado como primeira linha de tratamento para o câncer de pulmão de não pequenas células avançado

Chega ao Brasil um novo medicamento, aprovado pela Anvisa, voltado para o tratamento de um tipo específico de câncer de pulmão de não pequenas células com mecanismo de ação inovador: ele bloqueia de forma irreversível (1) a multiplicação de células cancerígenas e é capaz de aumentar em mais de 12 meses a sobrevida do paciente em relação à quimioterapia (1,2).

PUBLICIDADE

Além disso, quando comparado a outras terapias disponíveis atualmente, o medicamento chega a reduzir em 27% a progressão da doença e aumenta em 25% a resposta objetiva ao tratamento (3). O medicamento já havia sido aprovado em diversas localidades, como Estados Unidos, União Europeia, Japão e Canadá. Mundialmente, e também no Brasil, o câncer de pulmão é o que mais mata, contribuindo com mais de 10% das mortes causadas por câncer (4).

Eficácia

"O medicamento abre novas perspectivas para pacientes com câncer de pulmão com mutação do gene EGFR por atuar de forma inédita e irreversível na inibição da doença, sendo assim uma opção sólida para os pacientes que buscam um tratamento com maior eficácia", afirma o oncologista Antonio Carlos Buzaid, diretor geral do Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes, da Beneficência Portuguesa de São Paulo, e membro do Comitê Gestor do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein.

O grande diferencial do medicamento em relação às terapias-alvo de primeira geração é o mecanismo de ação capaz de inibir de forma irreversível (1) toda a família de receptores (ErbB) que causam câncer nos pacientes que têm mutação do EGFR, bloqueando a multiplicação das células e a progressão da doença.

Isso é possível porque o medicamento foi desenvolvido para se ligar covalentemente aos receptores da família ErbB e impedir sua dimerização (que é a formação de uma molécula maior a partir de duas menores, necessária para sua ação). As outras terapias-alvo disponíveis no mercado brasileiro não têm esse mecanismo de ação, possibilitando que a droga se desligue do receptor e que as células cancerígenas voltem a se multiplicar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

"A nova opção terapêutica, que é oral, é indicada como primeira linha de tratamento para o câncer de pulmão de não pequenas células avançado e/ou metastático (quando as células do câncer já estão na corrente sanguínea ou já instaladas em outros órgãos) em pacientes que possuem uma mutação, que ocorre em torno de 24% dos casos de adenocarcinoma, e que não tenham sido tratados previamente com outros tipos de terapia-alvo ou quimioterapia", explica Antonio Carlos Buzaid.

Dos tipos de câncer de pulmão, os principais são o de pequenas células e o de não pequenas células, sendo que este último corresponde de 85 a 90% dos casos (5), e se divide em: adenocarcinoma, carcinoma de células escamosas e carcinoma de grandes células.

O medicamento também é uma opção para diagnósticos tardios trazendo mais tempo e manutenção de qualidade de vida para o paciente. "No diagnóstico tardio, o paciente já está com doença localmente avançada ou com metástases, sendo quase nula a chance de cura. Assim, não falamos mais em recidivas. A nova opção terapêutica aumenta em mais de 1 ano a sobrevida do paciente com uma mutação específica do EGFR, quando comparado à quimioterapia padrão ouro", afirma o oncologista.

Causas e prevenção

O estilo de vida influencia diretamente no surgimento do câncer de pulmão. A causa principal é o tabagismo, mas não é a única. Radiação, poluição, sedentarismo e até mesmo a alimentação influenciam na doença. O fator hereditário também pode ter impacto no surgimento do câncer de pulmão.

Portanto, a preocupação constante com mudanças de hábitos visando uma rotina mais saudável é uma forma eficiente de evitar a doença. É importante ressaltar que o acompanhamento médico em caso de histórico familiar é essencial.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

"Os sintomas iniciais do câncer de pulmão podem ser semelhantes a uma gripe, mas que parece nunca melhorar. Por ter sintomas comuns, o diagnóstico muitas vezes é feito em fases avançadas da doença", explica o oncologista Antonio Carlos Buzaid.

Os sintomas mais comuns de câncer de pulmão são:

  • tosse
  • dor no peito
  • rouquidão
  • perda de apetite
  • falta de ar
  • fadiga
  • tosse com expectoração mucosa
  • tosse com expectoração com sangue e infecções.

O diagnóstico do câncer de pulmão é feito a partir de exames de tomografia e confirmado por meio de biopsia do tecido pulmonar. Caso se confirme o diagnóstico de adenocarcinoma, o tipo mais comum, o paciente obrigatoriamente deve realizar um exame genético para identificar o tipo de mutação presente.

Referências:

1 - Li D, Ambrogio L, Shimamura T, et al. BIBW2992, an irreversible EGFR/HER2 inhibitor highly effective in preclinical lung cancer models. Oncogene. 2008;27(34):4702-11.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

2 - Yang JC, Wu YL, Schuler M, et al. Afatinib versus cisplatin-based chemotherapy for EGFR mutation-positive lung adenocarcinoma (LUX-Lung 3 and LUX-Lung 6): analysis of overall survival data from two randomised, phase 3 trials. Lancet Oncol. 2015;16(2):141-51.

3 - Park K, et al. Afatinib versus gefitinib as first-line treatment of patients with EGFR mutation-positive non-small-cell lung cancer (LUX-Lung 7): a phase 2B, open label, exploratory, randomised controlled trial. Lancet Oncol 2016; http://dx.doi.org/10.1016/S1470-2045(16)30033-X Published online 12 April 2016.

4 - Ferlay J, Shin HR, Bray F, Forman D, Mathers C and Parkin DM. GLOBOCAN 2008 v2.0, Cancer Incidence and Mortality Worldwide: IARC Cancer Base No.10 [Internet]. Lyon, France: International Agency for Research on Cancer; 2010. Available from: http://globocan.iarc.fr, accessed on 15/09/2013

5 - Boehringer Ingelheim Inoncology. LET'S LEARN MEDICAL EDUCATION [Internet]. [Acesso em15 Abr 2016]. Disponível em: http://www.inoncology.com/medical_education/indication/lung_cancer/general_information.html

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.