Nova lei limita consumo de álcool ao volante para meio copo de chope

Bafômetro passa a ser obrigatório e os infratores pagam multa, além de ter a carta suspensa

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 26/06/2008

Beber e dirigir é uma combinação perigosa. Mas parece que o número de acidentes nas rodovias e estradas não estava sendo suficiente para convencer os motoristas a abandonarem o volante depois de umas doses de álcool. Sendo assim, o presidente resolveu apelar para a caneta: com a chamada Lei 13, a punição para os condutores bêbados fica muito mais rigorosa.







De 6 decigramas de álcool por litro de sangue, a tolerância baixou para 2 (o equivalente a meio copo de chope ou dois bombons de licor, por exemplo). Mesmo pequenas doses de álcool trazem alterações de comportamento, principalmente se você bebe de estômago vazio , explica a psiquiatra especializada em dependência química, Vânia Maria Baggio Foloni, do Hospital Bandeirantes.



Quem for pego embriagado no volante leva multa de R$ 955, além de ter a carta de habilitação suspensa por um ano. A nova lei também obriga o motorista a fazer o teste do bafômetro, que antes era opcional. Caso se recuse, ele estará sujeito às mesmas punições doa condutores que dirigem alcoolizados.

E, no que depender do Ministério da Saúde, a rigidez só tende a aumentar. A idéia é regulamentar um dispositivo que proíba totalmente o consumo de álcool pelo motorista. Dependendo do peso e de outras características, a pessoa tem maior ou menor sensibilidade ao álcool , afirma o cardiologista e nutrólogo Daniel Magnoni, do Hospital do Coração. Por isso que, para maior segurança, a lei passa a ser tão rigorosa.

A seguir, os dois especialistas falam das mudanças que a bebida causam no nosso organismo e alertam para a importância de evitar, a todo custo, encarar o volante após ingerir qualquer dose mesmo mínima! de álcool.

Existem mesmo pessoas mais fracas para a bebida?
Os termos "fracas" e "fortes" referem-se a pessoas que ingerem álcool menos e mais freqüentemente. Essa freqüência vai determinar a tolerância à bebida: quem bebe sempre vai precisar de doses cada vez maiores para alcançar o prazer. Já pessoas que não têm o hábito de beber e as que ingerem álcool com estômago vazio podem apresentar alterações em seu comportamento, mesmo com uma dose apenas, de qualquer tipo de bebida alcoólica.

Como varia o efeito da bebida em uma pessoa de estômago vazio em relação a outra que acabou de comer?
Em média 45 gramas de etanol (120 ml de aguardente) com estômago vazio fazem o sangue ter concentração de 0,6 a 1,0 grama de álcool por litro. Após refeição, a concentração é de 0,3 a 0,5 grama por litro. Os mesmos 45 gramas de etanol, sob a forma de cerveja (1,2 litros da bebida), resultam em 0,4 a 0,5 gramas de etanol por litro de sangue, com estômago vazio e 0,2 a 0,3 gramas por litro, após uma refeição mista.

Os 2 decigramas de álcool que passam a ser permitidos pela nova legislação são suficientes para alguém agir de maneira alterada?
Dependendo do organismo, o álcool pode provocar mudanças, mesmo em doses consideradas baixas: os reflexos motores e a capacidade de raciocínio ficam mais lentas. Então, a lei tem caráter preventivo, dados os altos índices de acidentes ocorridos sob o efeito do álcool.

O que embebeda mais: destilados ou fermentados? Por quê?
O Os uísques e as aguardentes em geral, incluindo a nossa cachaça, têm um teor alcoólico entre 40% e 50%. O vinho tem por volta de 12%. As cervejas ficam entre 4% e 6% de álcool. Quem bebe um litro de cerveja, ingere aproximadamente a mesma quantidade de álcool de quem bebe uma dose de bebida destilada. O que também corresponde a cerca de dois copos de tamanho médio de vinho.

É verdade que a bebida tira a fome?
O álcool, em geral, é uma fonte energética. Por exemplo, uma garrafa pequena de cerveja tem de 70 a 125 calorias. Um copo de vinho tem cerca de 85 calorias. Justamente por ser uma fonte de energia, o álcool em excesso pode tomar o lugar dos alimentos nutritivos e interferir com o metabolismo de alguns nutrientes. Quem bebe sempre, e muito, acaba perdendo a fome. O excesso de álcool também aumenta os riscos de câncer, principalmente da boca, faringe, laringe e esôfago.

Como o álcool afeta nossos reflexos motores?
O etanol afeta o sistema nervoso central, que fica inibido. Há diminuição da sensibilidade para outros estímulos, levando ao relaxamento e à sedação e afetando áreas do cérebro responsáveis pelo movimento, memória, julgamento e respiração. Portanto o indivíduo reagirá de maneira mais lenta do que sem a bebida alcoólica, podendo ocasionar um acidente.

Por que quem bebe cheira mal?
Para metabolizar o álcool, o organismo produz acetaldeído, substância nociva para o organismo, mesmo em pequenas quantidades. O organismo procura livrar-se do álcool, destruindo suas moléculas e, com isso, expele pequenas quantidades na urina, suor, hálito.

O IMC do paciente pode interferir nos efeitos da quantidade de álcool presente no organismo?
O álcool não se dissolve em gordura, e sim na água do corpo. O tecido muscular tem água, então em homens com maior quantidade de músculos e com mais água do que gordura diluem o álcool mais facilmente, em comparação às mulheres.

O que interfere na velocidade com que o álcool é absorvido pelo organismo?
São, basicamente, três fatores: a concentração de álcool em uma bebida (quanto maior a concentração, mais rápida a absorção); o tipo de bebida (bebidas gaseificadas tendem a ter absorção de álcool mais rápida); o horário da sua última refeição (a comida deixa a absorção do álcool mais lenta). A concentração de álcool no sangue (CAS) pode se elevar significantemente dentro de 20 minutos depois de ingerida a bebida.

É possível comparar, em teor alcoólico, vinho, uísque, vodca e cachaça?
São equivalentes: uma lata de cerveja; uma taça de vinho; 50 mL de uísque e 50mL de cachaça.

Etanol no sangue

Etanol no sangue (gramas/litro):
0,1 a 0,5
Estágio: Sobriedade
Sintomas: Nenhuma influência aparente

Etanol no sangue (gramas/litro): 0,3 a 1,2
Estágio: Euforia
Sintomas: Perda de eficiência, diminuição da atenção, julgamento e controle

Etanol no sangue (gramas/litro): 0,9 a 2,5
Estágio: Excitação
Sintomas: Instabilidade das emoções, incoordenação muscular. Menor inibição. Perda do julgamento crítico

Etanol no sangue (gramas/litro): 1,8 a 3,0
Estágio: Confusão
Sintomas: Vertigens, desequilíbrio, dificuldade na fala e distúrbios da sensação.

Etanol no sangue (gramas/litro): 2,7 a 4,0
Estágio: Estupor
Sintomas: Apatia e inércia geral. Vômitos, incontinência urinária e fezes.

Etanol no sangue (gramas/litro): 3,5 a 5,0
Estágio: Coma
Sintomas: Inconsciência, anestesia. Morte

Etanol no sangue (gramas/litro): Acima de 4,5
Estágio: Morte
Sintomas: Parada respiratória







PUBLICIDADE
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.