Gripes e resfriados: saiba como preveni-los com dicas de autocuidado

Pequenos hábitos diários, como lavar as mãos, protegem o organismo de problemas típicos da estação

POR INFORME PUBLICITÁRIO - PUBLICADO EM 30/07/2018

Corpo pesado, garganta irritada, coriza, dor de cabeça e febre. Você já sentiu algo parecido? É bem provável que sim, já que estes sintomas são muito comuns no inverno. Nessa época, o corpo fica suscetível a gripes e resfriados, que causam indisposição e atrapalham atividades simples do dia a dia, como ir à escola ou até mesmo trabalhar.

PUBLICIDADE

Ainda assim, é possível prevenir e até mesmo tratar esses problemas de saúde com a prática do autocuidado. O conceito, que é estimulado pela Organização Mundial da Saúde, pode ser praticado todos dias, por meio de hábitos e cuidados que já fazem parte da rotina.

Na prática, é algo muito simples: basta prestar atenção aos sinais do organismo e cuidar da saúde 24 horas por dia, sete dias por semana, priorizando qualidade de vida e bem-estar.

Para que as diretrizes do autocuidado sejam praticadas com responsabilidade, a ABIMIP (Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição) reforça a importância de um tratamento completo e multidisciplinar, não apenas focado na enfermidade pontual.

Por isso, adotar uma alimentação equilibrada, realizar exercícios físicos com regularidade e ter ao alcance MIPs (medicamentos isentos de prescrição) para tratar sintomas leves e já conhecidos são algumas atitudes que afastam não só as gripes e resfriados, como também outros problemas de saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Gripe x resfriado: veja as diferenças

Em primeiro lugar, é importante entender as diferenças básicas entre gripe e resfriado. O resfriado, por exemplo, é considerado uma infecção viral, causada pelo rinovírus; já a gripe é uma infecção do sistema respiratório, causada pelo vírus da influenza - e por isso mais grave. Além disso, os sintomas de cada doença se manifestam de formas distintas.

No caso do resfriado, os sinais são mais leves e incluem congestão nasal, irritação, dor na garganta e espirros. Esse desconforto tende a passar mais rápido do que a gripe, com duração em torno de três a quatro dias. Quando falamos de gripe, os sintomas são um pouco mais preocupantes, como febre alta, dor de garganta, dor muscular, tosse seca, fadiga e dor de cabeça. Sem o devido tratamento, a gripe pode evoluir para uma pneumonia e levar o paciente à morte.

Abaixo, inspirados nos sete pilares do autocuidado, reunimos alguns hábitos que o mantêm protegido de gripes e resfriados em qualquer época do ano, não só no inverno. Saiba como colocá-los em prática desde já:

Evite locais aglomerados

Com o clima mais frio, aglomerações se tornam comuns, bem como o hábito de manter janelas e portas fechadas, para manter a temperatura aquecida. Tudo isso facilita a circulação dos vírus que causam as gripes e os resfriados.

Por isso, a dica número um, durante o inverno, é evitar lugares muito fechados e aglomerados, como no caso do transporte público. Se não tiver alternativa, tente, ao menos, ficar próximo de uma janela aberta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Ao notar qualquer alteração no organismo, lembre-se de procurar um médico para se certificar quanto ao diagnóstico. Ter consciência das próprias condições físicas e mentais é um importante ato de autocuidado.

Lave bem as mãos

O contágio por gripes e resfriados se dá por meio das mucosas do nariz, boca e olhos. Na hora de tossir ou espirrar, por exemplo, você pode infectar outras pessoas ou mesmo adoecer, graças às gotículas de saliva e secreção que escapam. Por isso, não compartilhe objetos contaminados e não leve as mãos até essas partes do corpo após andar em transporte público, tossir e espirrar, usar o banheiro, dirigir e em situações de aglomeração.

O ideal é lavar as mãos com água e sabão sempre que possível, principalmente quando estiver fora de casa. Caso você não tenha essa opção, tente carregar na bolsa um frasco com álcool em gel, que é indicado para realizar uma higiene rápida e adequada das mãos.

Além do cuidado com a higiene, é fundamental manter a casa limpa e ventilada no inverno. Por isso, tenha o hábito de deixar as janelas abertas para que o ar circule e evite o uso de tapetes, que acumulam poeira e ácaros. Se o clima estiver muito seco, experimente deixar uma bacia de água sob a cama, que ajuda a umidificar o ar.

Beba bastante água

O clima seco causado pela baixa umidade do ar é comum no inverno, o que torna importante a hidratação do organismo mesmo nos dias mais frios. Procure beber dois litros de água por dia, assim, o organismo continuará funcionando e você se sentirá menos cansado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fazer a higiene nasal com soro fisiológico também ajuda a manter a mucosa hidratada e a eliminar micro-organismos que causam alergias respiratórias, o que reduz irritações no nariz e na garganta.

Outro ponto importante é prestar atenção às partes externas, como a pele. O vento, por exemplo, deixa a superfície mais seca e pode, inclusive, fazer com que a boca ganhe um aspecto ressecado, com "casquinhas" soltas. Nessa temporada mais fria, não esqueça de usar protetor solar, cremes corporais e hidratante labial.

Alimente-se bem

Uma boa alimentação não impacta só quem está de olho na balança, como também ajuda na prevenção de problemas típicos do inverno, como no caso de gripes e resfriados. Nesses casos, você deve investir em alimentos ricos em vitamina C, que têm ação antioxidante e impedem a destruição de células protetoras do organismo. Além disso, o nutriente fortalece o sistema imunológico.

Já os vegetais escuros, como brócolis, são excelentes fontes de ácido fólico, nutriente importante para a produção de glóbulos brancos, que protegem o organismo de doenças e infecções. Peixes, que são ricos em ômega-3, também entram nessa lista. O componente é anti-inflamatório e aumenta a imunidade.

Investir na famosa combinação de própolis, mel e gengibre é mais uma opção. Os ingredientes têm ação antibacteriana, anti-inflamatória e ainda diminuem a produção de muco no sistema respiratório.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Pratique atividades físicas

É verdade que o frio deixa o corpo mais preguiçoso, mas a atividade física não pode ficar de lado no inverno. Com o corpo em movimento, você se sente mais disposto, o cérebro trabalha melhor e, consequentemente, o dia rende mais. É muito fácil começar: apenas 30 minutos de exercícios diários, como uma caminhada, já garantem esses benefícios.

A prática de um esporte ou atividade física no inverno requer alguns cuidados especiais, no entanto. O primeiro passo é começar com um aquecimento leve, etapa que previne lesões musculares. Se possível, faça exercícios mais leves e ao ar livre, longe das aglomerações da academia e sempre com uma garrafinha de água ao alcance das mãos.

Vacine-se

Mesmo com todos os cuidados com o corpo, a vacina é indispensável. Ela é a melhor forma de se proteger contra o vírus da gripe e suas complicações. Todo ano, os órgãos de saúde pública fazem campanhas para incentivar a vacinação, principalmente entre aqueles que integram os grupos de risco, como: grávidas, pacientes oncológicos, crianças, idosos, pessoas com diabetes e cardiopatas.

MIPs: quando tomar?

Os vírus que causam gripes e resfriados deixam o organismo após alguns dias do início da infecção. Até lá, a dica para lidar com os sintomas desagradáveis das doenças, como a coriza, dor de cabeça e febre, é usar medicamentos isentos de prescrição, que são grandes aliados da população no combate a gripes e resfriados.

Diferentemente de remédios genéricos e com tarja, os MIPs não precisam de receituário médico e são eficazes no tratamento de sintomas leves e já diagnosticados, como dores de cabeça, dores musculares, congestão nasal, má digestão e muitos outros.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

É importante lembrar que automedicação e autoprescrição são coisas diferentes. A autoprescrição, que é caracterizada pelo uso incorreto de remédios tarjados sem que tenha havido uma indicação médica, é altamente perigosa para a saúde. Ela pode causar reações adversas e até dependência química. A automedicação, por sua vez, consiste em utilizar medicamentos seguros e de baixa toxicidade para o organismo, que dispensam a receita médica.

Para a utilização segura dos MIPs, conte sempre com a orientação do farmacêutico e não esqueça de ler atentamente a bula do remédio escolhido, a fim de evitar complicações. Se após um determinado tempo o mal-estar continuar, o médico deverá ser consultado o quanto antes.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.