Pensa em usar lentes de contato? Conheça tipos disponíveis

Lentes podem ser divididas quanto à correção refrativa oferecida, prazo de validade e estilo de vida do usuário

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 29/10/2018

"Não existe lente de contato para mim". A frase, que já deve ter passado pela sua mente ou na de alguém próximo a você, não representa muito bem realidade. As lentes de contato possuem diferentes opções de modelos e materiais para todos os gostos e necessidades. Basta agendar uma consulta com o oftalmologista e avaliar que tipo se adequa melhor à sua rotina.

PUBLICIDADE

O Minha Vida conversou com especialistas em oftalmologia para entender que opções de lentes de contato estão disponíveis, quais erros refrativos elas corrigem e como escolher a melhor de acordo com a necessidade do momento, estilo de vida e rotina de adaptação. Uma coisa é certa: as possibilidades são muitas. Descubra mais abaixo:

Lentes de contato gelatinosas: para perto, longe ou ambos

De maneira geral, as lentes de contato podem ser divididas quanto ao material de confecção, indicação de uso e também em relação ao perfil do usuário. Para a oftalmologista Andreia Peltier Urbano, da Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa, uma vantagem das lentes de contato é que elas podem corrigir até mais de um tipo de erro refrativo, o que as torna tão versáteis e práticas.

De acordo com a especialista, lentes gelatinosas esféricas corrigem a miopia ou hipermetropia (condição em que objetos distantes ou próximos ficam desfocados) isoladamente. Já as lentes gelatinosas tóricas corrigem um destes erros refrativos citados anteriormente e também o astigmatismo, que causa a visão borrada a qualquer distância, simultaneamente.

Também existem as lentes multifocais, recomendadas para a correção da presbiopia, uma condição relacionada à idade e que afeta muitas pessoas. Ela costuma ocorrer a partir dos 40 anos e é caracterizada pela dificuldade em focar a visão em objetos próximos, como livros e revistas, principalmente em ambientes de baixa luminosidade. É popularmente conhecida como "vista cansada".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Vale lembrar que não existe um tipo de lentes de contato "melhor" que o outro. De acordo com o oftalmologista Leonardo Marculino, do Hospital CEMA, cada pessoa receberá uma recomendação individualizada, de acordo com diferentes fatores. "A vantagem de cada uma está relacionada a sua indicação, custo, cuidados, oxigenação da córnea, potencial irritabilidade, tempo de uso. Isso deve ser discutido durante a consulta com o oftalmologista", reforça.

Gelatinosas ou rígidas?

Após a investigação e devido diagnóstico do erro refrativo a ser corrigido, a escolha das lentes de contato deve levar em conta dois aspectos: conforto e estilo de vida. No primeiro quesito, as lentes mais indicadas são as gelatinosas. "Elas são confeccionadas em um material maleável, chamado hidrogel ou silicone hidrogel, que contém muita água, moldando-se ao formato da córnea e proporcionando grande conforto para os olhos", explica a oftalmologista Andreia Urbano.

Já as lentes rígidas, por sua vez, são elaboradas com um material firme, gás permeável, que modela a superfície da córnea e ajuda a corrigir irregularidades, indicadas principalmente em casos de ceratocone ou cicatrizes oculares. Independentemente da recomendação de uso, o usuário deverá atravessar um período de adaptação - de pelo menos 15 dias - para se certificar de que as lentes de contato poderão ser usadas em definitivo, sem nenhum tipo de risco.

Lentes de descarte diário ou troca programada

Para quem optar pelas lentes de contato gelatinosas, resta, por fim, a avaliação do estilo de vida. Isso porque elas podem ser divididas entre lentes de descarte diário, mensal, quinzenal e anual, chamadas de lentes de troca programada.

As de descarte diário são mais indicadas para quem busca mais praticidade durante o uso de lentes de contato, já que elas podem ser descartadas ao fim do dia e substituídas por um novo exemplar, com hidratação e limpeza preservadas. Já as lentes de troca programada demandam uma rotina de limpeza e manutenção regular, que inclui desinfecção e armazenamento em estojos apropriados para lentes de contato.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

"Os pacientes alérgicos são especialmente beneficiados pelas de descarte diário, pois não dá tempo da lente apresentar acúmulo de depósitos da superfície ocular que podem estimular os processos alérgicos. Já as lentes de troca programada (quinzenais, mensais e anuais) precisam de limpeza e desinfecção todos os dias, devendo ser descartadas de acordo com seu prazo de validade", orienta Andreia Urbano.

Higiene em primeiro lugar

As lentes de troca programada demandam, além de adaptação, disciplina e disposição. Isso porque este tipo de lente demanda diferentes etapas de cuidado e higiene, a começar pela lavagem as mãos. Antes de manipular as lentes, é fundamental lavar e secas mãos e também as unhas, para evitar o risco de contaminação e infecção.

Após esse cuidado, antes de colocar as lentes nos olhos, também é necessário aplicar um pouco de solução multipropósito, que ajuda a eliminar impurezas e resíduos, com uma leve fricção. Nesse ponto, a oftalmologista Andreia Urbano faz um alerta: "as lentes de contato nunca podem ser lavadas com água ou umedecidas com saliva, pois nestes líquidos estão presentes inúmeras bactérias que podem causar infecções graves e até perfuração na córnea".

O mesmo passo a passo deve ser realizado na hora de retirar as lentes, antes de tomar banho ou dormir, por exemplo. Nessa hora, as lentes de contato deverão ser mergulhadas em solução multipropósito e armazenadas em um estojo específico, que deve ser higienizado com a própria solução multipropósito regularmente e trocado a cada três meses, pelo menos.

Além dessa rotina de limpeza, é importante anotar o primeiro dia de uso das lentes de troca programada em um calendário, para que o prazo de validade seja respeitado. Por fim, independentemente do tipo de lente escolhido, vale visitar o oftalmologista regularmente para checar se a superfície ocular está saudável. Com esses cuidados em mente, fica muito mais fácil aderir ao uso das lentes de contato sem medos, anseios ou tabus.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.