Melatonina ajuda a combater a insônia? Entenda

Embora seja mais usado por pacientes com problemas de sono, o hormônio também sido estudado para o emagrecimento

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 28/11/2018

Dra. Samanta Dall´Agnese
Otorrinolaringologia - CRM 137576/SP
especialista minha vida

Muito se tem falado sobre a melatonina, mas qual o papel dela no sono? E ela pode ser benéfica para nossa saúde de modo geral? A melatonina é um hormônio produzido de forma natural pelo organismo e que age no nosso "relógio" biológico.

PUBLICIDADE

A melatonina é secretada por uma glândula que fica na parte mais profunda e central do cérebro chamada glândula pineal, a partir do final do dia, com um pico de produção à noite, por isso ela é chamada de "drácula dos hormônios". Seus níveis sanguíneos durante o dia são extremamente baixos.

Este hormônio ajuda o organismo a manter o ritmo circadiano, isto é delimita o ciclo entre o período em que estamos acordados (vigília) e o período do sono, de acordo com a luz do ambiente externo.

Existe uma redução natural dos seus níveis com a idade. Alguns hábitos de vida também podem bloquear a produção natural da melatonina, como o contato com fontes luminosas (televisão, tablet, celular), horários irregulares de sono.

Também é importante reconhecer se a pessoa está tendo alguma dificuldade para dormir devido ao seu ritmo biológico não estar sendo respeitado. O ritmo biológico se refere aos horários que cada pessoa tem tendência (passada geneticamente) para ter seu melhor desempenho nas atividades. Uma pessoa dita matutina costuma dormir cedo e acordar cedo, sendo mais produtiva pela manhã. Já um vespertino prefere trabalhar mais ao final do dia, dorme tarde e acorda mais tarde. Existem também pessoas que são um pouco mais indiferentes, e se adaptam melhor a circunstâncias de mudanças de horários.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Muitos vespertinos acreditam ter insônia, quando numa boa parte dos casos sua dificuldade está na dificuldade de dormir cedo por conta do seu relógio biológico.

Não existe comprovação científica de que seja necessário repor melatonina com a idade. Suas maiores indicações atuais são para auxiliar as pessoas em períodos como viagens (para combater o jet lag), e problemas de adaptação ao ritmo biológico em certas circunstâncias (como trabalhadores do período noturno).

Como o sono também tem ação em outros hormônios, como os que regulam a saciedade e o apetite, a melatonina tem sido usada para outros fins, como emagrecimento, porém essa indicação não está validada do ponto de vista científico.

Como o sono também tem ação em outros hormônios, como os que regulam a saciedade e o apetite, a melatonina tem sido usada para outros fins, como emagrecimento, porém essa indicação não está validada do ponto de vista científico.

Para a insônia em idosos, a melatonina tem sido indicada em conjunto com medidas de higiene do sono, que consiste em evitar fontes luminosas à noite e ter horários regulares para se deitar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Atualmente no Brasil, a melatonina pode ser adquirida apenas em farmácias de manipulação, após decisão judicial. Existe um estudo em andamento para aprovação da medicação pela Anvisa. Em outros países, como Estados Unidos, a melatonina é tida como suplemento alimentar e pode ser encontrada em vários estabelecimentos, de farmácias a supermercados.

Não há atualmente estudos que apontem que seu uso possa ser prejudicial à saúde. Vale ressaltar que seu uso é relativamente recente, portanto precisamos ter cautela. Um ponto muito importante a se levar em conta é se a melatonina é a melhor escolha de tratamento para a pessoa, e se o uso por conta própria possa estar mascarando outra doença. Por isso, assim que a pessoa sente necessidade de usá-la para resolver um problema do sono, o ideal é procurar ajuda de um especialista para identificar a causa e poder tratar de forma adequada.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.