Insônia: entenda a gravidade e como combater

Distúrbio do sono compromete a qualidade de vida e pode desencadear outros problemas de saúde em longo prazo

POR INFORME PUBLICITÁRIO - PUBLICADO EM 11/06/2019

O dia mal começou e você já se sente esgotado, sem um pingo de energia ou disposição para concluir tarefas simples da rotina? Se este tipo de cena é comum na sua vida, atenção: você pode ser um dos muitos brasileiros diagnosticados com insônia. De acordo com a Associação Brasileira do Sono, 73 milhões de brasileiros sofrem com esse distúrbio, que prejudica muitos aspectos diferentes da saúde.

PUBLICIDADE

Mas afinal, o que é a insônia? Trata-se da dificuldade em iniciar o sono ou se manter dormindo ao longo da noite, sem interrupções. É claro que, em algum momento da vida, podemos sentir essa dificuldade para pegar no sono; a insônia, no entanto, é um distúrbio persistente, não só um fato isolado e passageiro. Por isso, ao sentir que as noites mal dormidas têm se tornado um padrão, é preciso buscar auxílio médico especializado ou relatar o problema ao médico de confiança.

Este ponto, aliás, é fundamental: não se automedique e nem comece um tratamento para a insônia por conta própria. O tratamento deve englobar também as causas da insônia, não só a dificuldade para dormir, e precisa ser supervisionado pelo seu médico.

Se você sente que não está conseguindo descansar tanto quanto deveria, talvez seja hora de investigar o problema. No site Feche os Olhos, você pode responder a um quiz que o ajudará a avaliar a qualidade do seu sono. Clique aqui e conheça mais.

Causas e consequências da insônia

A insônia afeta muitos aspectos diferentes da vida, do convívio social até a performance no trabalho, diminuindo drasticamente a qualidade de vida. Por isso, ignorar essa dificuldade persistente em dormir não é a melhor saída, muito menos utilizar qualquer medicamento sem a devida orientação de um médico. Antes, é preciso entender o que está causando a sua insônia, para agir, de fato, no foco do problema e prevenir algumas consequências.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Esse distúrbio do sono pode ser o problema principal ou estar relacionado a outras condições de saúde. Normalmente, a insônia tem bastante conexão com: estresse e eventos traumáticos, como a perda de um ente querido, desemprego ou o divórcio; hábitos - de vida e de sono - inadequados; uso de medicamentos, como alguns antidepressivos e remédios para controle da pressão arterial; transtornos mentais, como ansiedade e depressão; uso de álcool, nicotina e café; entre outros.

O grande problema é que a insônia realmente é capaz de trazer complicações graves para a saúde, de forma geral. Além da sensação de cansaço e esgotamento durante o dia, a condição pode comprometer o desempenho no trabalho ou nos estudos; aumentar o risco de acidentes carro, já que concentração, reflexo e atenção ao dirigir diminuem; estimular ou agravar quadros de ansiedade e depressão; e aumentar o risco de doenças crônicas, como hipertensão e doenças cardíacas; irritabilidade e outras complicações.

Como lidar com a insônia

A melhor forma de lidar com a insônia é com a associação de tratamentos, de acordo com a orientação de um especialista. Além do medicamentoso, ele poderá sugerir algumas mudanças no estilo de vida que afetam diretamente a qualidade do sono - e que nem sempre nos damos conta. Uma delas é investir na chamada "higiene do sono", uma intervenção psicoeducacional que ensina a evitar fatores externos ou ambientais que prejudicam o sono.

No site Feche os Olhos, você pode ler algumas dicas para melhorar os seus hábitos de sono e, dessa forma, descansar com mais qualidade, favorecendo o sono reparador. Abaixo, um resumo do que é higiene do sono e como adotá-la no dia a dia para evitar a insônia:

  • Tente dormir e acordar sempre no mesmo horário
  • Pratique algum exercício físico regularmente, 2h ou 3h antes de dormir
  • Crie um ambiente relaxante para dormir, sem claridade ou eletrônicos
  • À noite, evite café e bebidas estimulantes. Prefira chás calmantes
  • Faça refeições leves à noite, para não sentir indigestão e mal-estar
  • Evite cochilar ao longo do dia e só vá para a cama na hora de dormir.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Hábitos como estes e outros cuidados complementares com a saúde, como evitar álcool e cigarros, têm um efeito muito positivo na qualidade do sono e, consequentemente, no tratamento da insônia. Lembre-se: o distúrbio do sono, apesar de grave, tem tratamento. Você pode dormir mais e melhor, basta buscar a ajuda de um médico e começar a mudar hoje mesmo. Acesse Feche seus Olhos e saiba como.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.