Conheça a diferença entre artrite, tendinite e artrose

Especialista explica quais as particularidades, diferenças e semelhanças entre as três doenças

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 14/06/2019

Dra. Tatiana Hasegawa
Reumatologia - CRM 103415/SP
especialista minha vida

Dificuldade de movimentar os membros superiores, dores e até mesmo inchaços são sinais claros de que algo no corpo não está bem. Porém, diante da similaridade dos sintomas, é muito comum as pessoas confundirem as doenças. Perante este quadro se faz necessário entender as particularidades, diferenças e semelhanças entre a artrite, a artrose e a tendinite.

PUBLICIDADE

De uma maneira geral, artrite e tendinite são inflamações, o que as distingue é o lugar onde atuam. A tendinite é a inflamação dos tendões, ou seja, da estrutura que une o músculo ao osso. Já a artrite é a inflamação das articulações, ou seja, das "juntas" entre dois ossos. A artrose, ao contrário das outras duas, não é uma inflamação, mas uma degeneração das cartilagens nas articulações, que pode virar uma inflamação.

Artrite

Contudo, cada uma das condições têm suas particularidades. A artrite reumatoide é uma doença inflamatória, crônica, de origem autoimune e de causa ainda desconhecida, que acomete aproximadamente 1% da população mundial. No Brasil, a estimativa é que pelo menos duas milhões de pessoas apresentem o problema, que atinge as articulações das mãos, punhos e pés, causando dores, deformidades progressivas, rigidez articular, incapacidade funcional e o desgaste ósseo. Em alguns casos, o paciente fica incapacitado até mesmo de executar tarefas simples como escovar os dentes ou segurar um copo de água.

As mulheres são três vezes mais afetadas do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. O surgimento dela no público feminino, aliás, está ligado a uma tendência maior de produção de auto anticorpos, se comparado com os homens, e, tem seu pico de produção durante o período fértil da mulher, diminuindo após a menopausa.

A causa da doença ainda é desconhecida, tendo uma origem multifatorial. O que já se sabe é que ocorre uma alteração na resposta imunológica que gera uma inflamação na membrana da articulação, levando a um dano na cartilagem e no osso, gerando, como consequência, a destruição articular.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

O tratamento vai depender das características de cada paciente e do grau em que se encontra a doença. Normalmente, inicia-se com sessões de fisioterapia e atividade física em academia terapêutica. A boa notícia é que os pacientes que têm esse acompanhamento regular com o médico reumatologista, fazendo uso contínuo das medicações de base, e aqueles que realizam fisioterapia bem orientada e praticam atividade física regular, apresentam diminuição de dor e a melhora da função articular, condutas que previnem o surgimento de deformidades ainda piores. O tratamento também é importante para adaptar o paciente ao meio e melhorar a qualidade de vida. Já a terapia medicamentosa só será utilizada após decisão do médico especialista.

Tendinite

Já a tendinite é uma inflamação ou inchaço do tendão, estrutura fibrosa que une o músculo ao osso, e pode ocorrer em qualquer parte do corpo, entretanto os casos mais comuns são nos ombros, cotovelos, punhos, dedos, joelhos e tornozelos. O principal sintoma da doença é a dor intensa ao realizar tarefas diárias, como usar o computador e tentar alongar a parte do corpo que está com o tendão afetado.

As causas para o surgimento são diversas, como falta de alongamento muscular, postura inadequada e movimentos repetitivos. Permanecer muito tempo sentado sem se alongar e utilizando o mouse ou o tablet, por exemplo, podem acarretar a doença. Além disso, a idade do paciente e o estresse também são fatores de risco, pois com o passar dos anos, a circulação sanguínea que irriga o tendão fica deficiente e o estresse ocasiona contraturas musculares que prejudicam os tendões causando a inflamação, explica.

O tratamento da tendinite é feito com anti-inflamatórios, uso de bolsas de gelo, com fisioterapia, repouso absoluto do local afetado e com exercícios que podem ser feitos em casa e ajudam a aliviar as dores.

Artrose

Por fim, a artrose é uma doença musculoesquelética caracterizada pela deterioração da cartilagem articular, levando a uma reativa formação óssea nas superfícies e margens articulares. Está associada a uma morbidade significante, sendo uma das causas mais comuns de limitação funcional e dependência. Ela afeta cerca de 20% da população mundial, com início mais comum a partir dos 40 anos de idade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Os fatores desencadeantes da doença ainda não estão totalmente esclarecidos, mas a degeneração articular se deve às forças excessivas aplicadas à articulação ou a falha do metabolismo articular, associado ao estilo de vida e ocupação. O plano de tratamento é dividido em medicamentoso e não-medicamentoso e tem como principal objetivo a melhora da dor, manutenção da função articular, melhora da qualidade de vida e das atividades de vida diária.

O tratamento da maioria das doenças reumáticas requer a participação de uma equipe multidisciplinar, composta por: médico, fisioterapeuta especializado, educador físico capacitado, nutricionista e psicólogo. Embora muitas doenças sejam crônicas, sem uma causa específica ou mesmo cura, o controle adequado dos sintomas ocorre através de grupos de educação ao paciente e mudança de hábitos de vida. Além do uso de medicamentos específicos para cada tipo de doença, a prática de uma atividade física regular é recomendada, mas deve ser orientada pelo médico reumatologista.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.