6 formas de incluir o autocuidado no dia a dia

Hábitos simples estimulam a saúde e o bem-estar emocional

POR INFORME PUBLICITÁRIO - PUBLICADO EM 24/07/2019

Neste 24 de julho, comemora-se o Dia Internacional do Autocuidado. Mas você sabe o que a data significa? Ela tem como objetivo lembrar a importância de estar atento à própria saúde 24 horas por dia, sete dias por semana. Apesar de parecer algo "básico", esse olhar de cuidado com nós mesmos nem sempre é colocado em prática.

PUBLICIDADE

Isso ocorre por inúmeros motivos: dia a dia estressante, rotina agitada, agenda com muitos compromissos. Ainda assim, é fundamental desacelerar e prestar atenção ao que nosso corpo nos diz. Abaixo, listamos alguns hábitos que trazem o autocuidado para o nosso dia a dia sem nenhuma complicação. Veja como colocar em prática:

1 - Autoconhecimento

Essa é uma ferramenta poderosa para cuidar da saúde - física e emocional - e prevenir doenças. Com a ajuda do autoconhecimento, é possível ter consciência das próprias condições e, dessa forma, buscar o tratamento mais adequado para qualquer problema e enfermidade, com o devido acompanhamento médico, é claro.

O uso responsável de medicamentos, por exemplo, é um importante pilar do autocuidado, um direito do cidadão assegurado pela Organização Mundial da Saúde, e ajuda no tratamento de males leves e já conhecidos. Os medicamentos isentos de prescrição podem ajudar no alívio de prisão de ventre, dores de cabeça, febre, tosse e outros sintomas.

Mas atenção: automedicação e autoprescrição são coisas diferentes. A automedicação responsável envolve o uso de medicamentos isentos de prescrição, os MIPs, que são aprovados pelas autoridades sanitárias para tratar sintomas e males menores. Mesmo sendo isentos, no entanto, eles devem ser administrados com consciência e responsabilidade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

A ABIMIP (Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição) orienta ainda que, em caso de dúvida, o paciente escolha estes medicamentos (MIPs) com a ajuda de um farmacêutico; leia todas as informações do produto antes de tomá-lo; e interrompa o seu uso se os sintomas persistirem ou piorarem, devendo buscar auxílio médico imediatamente.

Já a autoprescrição diz respeito ao uso indiscriminado e indevido de medicamentos tarjados, sem a apresentação de uma receita médica. Medicamentos como estes necessitam de prescrição porque se destinam a quadros clínicos que exigem maior cuidado e controle, ao contrário dos MIPs.

2 - Sono

Para algumas pessoas, o sono é um mero detalhe da rotina. Para ter uma saúde plena e completa, porém, é fundamental dar um pouco mais de atenção à rotina do sono. O descanso tem um efeito importante na saúde - e a falta dele pode causas problemas graves, desde pressão alta até ansiedade.

Por isso, o primeiro passo é investir na chamada higiene do sono, um conjunto de hábitos que proporcionam um sono melhor e profundamente restaurador. É necessário criar um ambiente calmo e livre de distrações (como televisão, computador e celular); evitar refeições pesadas antes de dormir; e não ingerir café, álcool e outras bebidas estimulantes à noite.

3 - Movimento

Exercícios físicos são um poderoso antídoto para muitos problemas de saúde, você sabia? Alguns minutos por dia já são o suficiente para fazer a diferença. Estar em movimento melhora o humor, diminui o estresse, previne algumas doenças cardiovasculares e até melhora o sono, só para citar algumas vantagens.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Isso não significa, porém, que só superatletas possam ter direito a tais benefícios. Como falamos antes, alguns minutos por dia já fazem bem para a saúde - o que importa é a regularidade! Comece aos poucos: caminhe mais para chegar ao trabalho, troque o elevador pelas escadas e escolha uma atividade que lhe dê prazer, mesmo que seja fora da academia.

4 - Nutrição

Uma boa alimentação, rica em frutas, vegetais e alimentos integrais, é capaz de trazer tantos benefícios para a saúde quanto a prática regular de exercícios físicos. Por isso, comer bem é mais do que uma forma de manter o peso em dia - é praticamente a base de toda a nossa vida. Mas o que significa comer bem?

A palavra-chave é equilíbrio. O caminho é reduzir o consumo de carboidratos simples, açúcares, gorduras saturadas e ultraprocessados, como salgadinhos, bolachas, bolos recheados e congelados. Em vez disso, priorize alimentos naturais e faça suas próprias refeições em vez de pedir aquele fast-food.

5 - Laços

Todas as atividades que comentamos até aqui são importantes para manter a saúde física e emocional em dia. Além delas, também é interessante reservar um momento para cultivar laços e amizades. Essa conexão, que pode ser com amigos ou mesmo com a família, afasta a solidão, aumenta a confiança e também o senso de propósito, nos ajudando a enxergar o mundo sob outras - e novas - perspectivas.

6 - Paz ao redor

Por fim, vale a pena investir em atividades terapêuticas, que ajudam a relaxar corpo e mente de uma só vez. Vivemos, muitas vezes, sob o efeito constante do estresse, que pode prejudicar a saúde de muitas formas diferentes. Por isso, é importante encontrar um tempo livre para meditar, ficar em silêncio e praticar alguma atividade ao ar livre.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.