Cálcio e vitamina D: por que esses nutrientes devem andar juntos?

Um nutriente depende do outro e, na falta de um deles, o organismo sofrerá algum tipo de doença

POR INFORME PUBLICITÁRIO - PUBLICADO EM 07/10/2019

Sabia que após certa idade, determinados exames devem ser incluídos no check-up anual? Entre eles, podemos citar a densitometria óssea, um exame essencial que avalia o risco de doenças ósseas.

PUBLICIDADE

Neste caso, a osteopenia e a osteoporose são as mais comuns e se manifestam quando há diminuição da massa óssea comparada com os índices normais. Se for mais alta que uma porcentagem pré-estabelecida, poderá ocorrer o diagnóstico de osteopenia ou osteoporose.

As fraturas são sinais típicos de ambas as doenças, que de forma progressiva, podem surgir até mesmo nos estágios iniciais (osteopenia) e em estado avançado com maior frequência. Elas acontecem, principalmente, em ossos da região lombar (vértebras), fêmur, punho e braço.

Outra ocorrência comum é a osteomalácia que, quando atinge as crianças, recebe o nome de raquitismo. Essa, por sua vez, é uma deficiência na mineração óssea durante o crescimento (fixação do cálcio ao osso).

Essas são doenças silenciosas, portanto, os exames preventivos são indispensáveis - principalmente no caso das mulheres, após a menopausa, quando o nível de estrogênio diminui. Esse hormônio, presente nas mulheres e também nos homens (mesmo que em menor quantidade), é fundamental para manter o equilíbrio de massa óssea durante a vida.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Caso você esteja se perguntando se é possível prevenir a osteoporose e manter os ossos saudáveis, já adiantamos que sim. E os três grandes auxiliadores, neste caso, são o cálcio, a vitamina D e os exercícios físicos. Confira abaixo:

O que são o cálcio e a vitamina D?

O cálcio é um mineral fundamental para a formação dos ossos, junto ao fósforo e magnésio; e para os músculos, sendo responsável pela contração muscular.

Esse nutriente tão importante está presente em alimentos como leite e derivados, ovos, vegetais e sardinha (em lata e com espinha). Porém, caso esse consumo não seja suficiente, a deficiência pode surgir e se manifestar por meio de fraturas nos ossos e dentes, sistema imunológico fragilizado e em algum momento na osteoporose.

Já a vitamina D é um hormônio lipossolúvel indispensável para uma série de funções do organismo. Seus baixos índices estão relacionados a gripes e resfriados, depressão, problemas cardiovasculares, entre outros.

O problema é que a nossa maior fonte de vitamina D, responsável por cerca de 80% da dose diária necessária, é proveniente do sol. Os raios ultravioletas tipo B são essenciais para a síntese dessa vitamina no organismo. Por isso, quando não ficamos expostos ao sol ou ao utilizar bloqueadores solares, podemos sofrer com os baixos níveis de vitamina D.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Alimentos como salmão, sardinha, ovos e cereais também contêm vitamina D, mas nem sempre em quantidade necessária para suprir a carência.

Por que esses nutrientes são essenciais para os ossos?

No caso da vitamina D, a importância está no fato de que sem ela teremos uma queda muito importante na absorção do cálcio. Pela sua importância, o cálcio será retirado do osso para exercer outras tarefas vitais no organismo, contração muscular por exemplo, deixando o osso desmineralizado levando a osteopenia e a osteoporose.

O estilo de vida atual, que abrange muitas dietas restritivas e horas em escritórios fechados, pode colaborar com a deficiência da vitamina D e cálcio. Logo, as pessoas estão mais sujeitas a apresentar tanto a osteoporose, que já atinge dez milhões de brasileiros, quanto a osteomalácia, doenças ligadas à deficiência desses nutrientes.

A melhor forma de manter os níveis adequados de ambos é mantendo uma dieta balanceada e tomar um pouco de sol todos os dias, por aproximadamente 20 minutos, próximo à hora do almoço e sem protetor solar.

Quando a deficiência de algum desses nutrientes está em estado mais avançado ou em caso de predisposição genética, a suplementação é uma alternativa médica. DPrev Cálcio, por exemplo, une vitaminas e minerais necessários para o metabolismo ósseo em um só produto.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

DPrev Cálcio conta com vitamina D, cálcio, vitamina K2-7 e magnésio em sua composição. A vitamina K2-7 liga o cálcio à estrutura óssea e fortalece o esqueleto, além de impedir a calcificação das artérias. Já o magnésio é fundamental para a matriz óssea, uma vez que impede a hipocalcemia, isto é, quando o sangue não tem cálcio suficiente e retira do osso

Quem sofre com a osteopenia, osteoporose ou osteomalácia deve ainda incluir exercícios físicos na rotina. Ao contrário do que se imagina, quando realizados com cuidado, eles ajudam a fortalecer os músculos e fixam cálcio e o fósforo no osso melhorando o equilíbrio periférico, evitando quedas e fraturas.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.