DIU de prata: como funciona, valor, vantagens e desvantagens

Dispositivo intrauterino é mais uma alternativa de método contraceptivo sem uso de hormônio, que dura até 5 anos

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 07/04/2020

Dra. Fernanda Torras
Ginecologia e Obstetrícia - CRM 130.332/SP
especialista minha vida

O dispositivo intrauterino, popularmente conhecido como DIU, é um dos métodos contraceptivos mais usados pelas mulheres. Além do DIU de cobre e do DIU de Mirena (hormonal), há uma terceira versão do aparelho que pode ser usado como forma de prevenir uma gravidez indesejada. Trata-se do DIU de prata.

PUBLICIDADE

Apesar do nome, este dispositivo combina cobre e prata em sua composição e segue as mesmas indicações dos DIUs de cobre. O objetivo da associação dos dois metais é reduzir o risco de oxidação e fragmentação dos sais de cobre no útero, tornado o método mais eficaz.

DIU de prata: como funciona?

O DIU de prata também tem o mesmo mecanismo de ação do DIU de cobre. Ou seja, ele produz um processo inflamatório dentro do útero, principalmente pela ação do cobre, que torna o meio hostil aos espermatozoides, evitando que a gravidez ocorra.

Além disso, ele altera o muco do colo uterino, deixando-o espesso, e modifica a contração das tubas uterinas. Todos estes mecanismos impedem a concepção e, se ainda assim ela ocorrer, impedem a implantação do zigoto no endométrio.

Quanto tempo dura o DIU de prata?

O DIU de prata possui um tempo de ação contraceptiva de 5 anos, período equivalente ao do DIU de Mirena. Esse prazo pode ser considerado menor quando comparado ao DIU de cobre, que pode ser utilizado por 7 a 10 anos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Vantagens e desvantagens do DIU de prata

Vantagens

  • Isento de ação hormonal na mulher, o DIU de prata é mais fácil de ser inserido no útero, já que é mais fininho e maleável quando comparado aos outros modelos de cobre e hormonais.
  • Outro ponto positivo do dispositivo é que ele possui eficácia contraceptiva melhor do que as pílulas anticoncepcionais - com taxa de falha de 0,5% ao ano ou 1 falha a cada 2 anos em um grupo de 100 usuárias.
  • O aparelho também pode ser usado em mulheres que tiveram câncer de mama, tem menor fragmentação do cobre no organismo e mais estabilidade quando comparado aos outros DIUs não hormonais.
  • Por não utilizar hormônios, o DIU de prata é isento de efeitos colaterais possíveis com o DIU de Mirena, como acne, oleosidade de pele, queda de cabelo e retenção hídrica.

Desvantagens

  • O DIU de prata não alia a contracepção ao controle de doenças ginecológicas, como a endometriose (diferentemente do DIU hormonal), e não trata os sintomas de TPM, pois não bloqueia os ovários.
  • Ele também não provoca a redução de fluxo menstrual ou suspensão do fluxo, como acontece com o DIU de Mirena, e o ciclo menstrual continua em mesma quantidade e duração.

Valor do DIU de prata

O DIU de prata custa, em média, de R$ 270 a R$ 300. Entretanto, a inserção do dispositivo é feita por ginecologista e o procedimento tem um valor extra, de acordo com cada serviço realizado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Por outro lado, a paciente pode solicitar a inserção do dispositivo no Sistema Único de Saúde (SUS) que disponibiliza este serviço - geralmente para os modelos de DIU de cobre, feito nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Para isso, é necessário agendar uma consulta com um ginecologista da rede pública.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.