A vacina é a melhor forma de combate à Hepatite

Pessoas de até 20 anos devem ser vacinadas caso ainda não tenham sido

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 29/05/2009

Toda doença que causa inflamação no fígado é chamada de hepatite, podendo ter várias causas, que vão desde microorganismos como vírus até o consumo excessivo de bebida alcoólica ou o uso de alguns tipos de medicamentos.

As hepatites virais são consideradas um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo pelo número de indivíduos acometidos e pela possibilidade de complicações. Podendo ser classificadas em A, B, C, D e E, entre as hepatites virais destaca-se a B, causada por um vírus que leva o seu nome (vírus da Hepatite B). Por ser muito resistente, esse vírus pode sobreviver no meio ambiente por até sete dias.

A Hepatite B é transmitida de pessoa para pessoa, tendo como uma de suas formas de transmissão mais importantes o sexo, considerada, então, uma Doença Sexualmente Transmissível (DST). Outras formas de transmissão incluem o compartilhamento de agulhas e de seringas, tatuagens, piercings, procedimentos odontológicos e cirúrgicos, entre outros. A mãe que tem Hepatite B, por exemplo, pode transmitir a doença para a criança principalmente no momento do parto. Normalmente, a Hepatite B não causa icterícia (amarelamento da pele), sendo que somente 30% das pessoas que pegam hepatite têm icterícia. Essa categoria da doença muitas vezes cura-se espontaneamente, mas em aproximadamente 5 a 10% dos casos a pessoa adquire hepatite crônica, podendo vir a ter cirrose hepática ou câncer hepático.

PUBLICIDADE
Consulta médica - Foto Getty Images
Consulta médica

Vacinação

Uma das medidas mais importantes para o controle da doença é a vacinação. O Ministério da Saúde libera a vacina para todas as pessoas de 0 a 19 anos ou para maiores dessa idade que façam parte de algum dos grupos de risco, ou seja, pessoas que têm mais chance de adquirir a doença, como profissionais que exerçam atividades na área da Saúde, indivíduos que tenham contato sexual com parceiros que possuem casos agudos de Hepatite B não-vacinados, pessoas que residam na mesma casa de um portador crônico do vírus da Hepatite B, vítimas de abuso sexual (não-vacinadas contra a hepatite), pessoas que realizam ou estão no aguardo para fazer sessões de hemodiálise, portadores soropositivos (HIV+) ou com o seu sistema imunológico comprometido, podólogos, profissionais do sexo, população carcerária (profissionais e presidiários), doadores regulares de sangue, profissionais que coletam lixos hospitalar e domiciliar, entre outras.

As pessoas com idade acima de 20 anos que não fazem parte desses grupos citados anteriormente não têm direito de receber a vacina gratuitamente nos serviços de Saúde pública; porém, se tiverem condições financeiras para pagar, podem recebê-la em consultórios e em clínicas particulares. A vacina completa inclui a administração de três doses, em datas diferentes.

Diante da relevância da doença, é importante destacar que, se você tem até 20 anos de idade ou se está entre um dos grupos citados acima e ainda não recebeu a vacina, a procura pela Unidade de Saúde mais próxima de sua residência é fundamental.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.