Chupeta e dedo podem atrapalhar desenvolvimento da fala

Língua presa e problemas de dicção são alguns dos problemas causados pelo hábito

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 03/11/2009

Você está com dificuldade de tirar a chupeta do seu filho? Saiba que não está sozinha. Muitos pais ficam apreensivos na hora de abolir o acessório da vida das crianças. Cientistas da Universidade de Washington analisaram 128 crianças entre 3 e 5 anos e revelaram que aquelas que usaram chupeta por pelo menos três anos apresentaram mais chances de ter dificuldades para falar se comparadas àquelas que não tinham o hábito. O mesmo risco apareceu para quem chupava o dedo.

De acordo com os pesquisadores, sucções fora do aleitamento materno, como chupeta, dedo e até mamadeira, podem ser prejudiciais para a criança, pois, a posição correta da língua na boca fechada é atrás dos dentes incisivos centrais superiores (os dois dentes da frente). Na sucção, ela fica abaixo da chupeta em movimento de vai-e-vem. Isso muda as relações entre os músculos da face, deixando o céu da boca mais alto e os dentes e a musculatura não se desenvolvem adequadamente.

Os cientistas explicam ainda que chupar o dedo pode ser ainda mais grave do que a chupeta, pois, é mais difícil de largar o hábito, afinal o bebê não pega a chupeta sozinho, mas pode colocar o dedo na boca mesmo dormindo. Por isso, os pesquisadores alertam para a idade ideal para cortar este hábito e dizem que depois dos cinco anos, há um risco de 80% de comprometimento da fala, como problemas com dicção e língua presa.

PUBLICIDADE
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.