Dia Nacional da Asma: internações reduzem 51% em dez anos

Tempo seco e frio é propício para casos da doença, que aumentam até 30% no inverno

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 21/06/2011

O dia 21 de junho, além de ser o primeiro dia do inverno no Brasil, é o Dia Nacional de Controle da Asma. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil apresenta avanços na assistência a pacientes asmáticos atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O número de internações, na rede pública de saúde, caiu 51% nos últimos dez anos: diminuiu de 397.333, em 2000, para 192.601, em 2010. A queda se deve, entre outros fatores, à ampliação do acesso a medicamentos pelo SUS e à atuação dos profissionais da Estratégia Saúde da Família, focada em ações de prevenção e promoção da saúde.

A asma é uma doença respiratória que não tem cura, mas, se controlada, o asmático pode ter uma vida normal à base de medicamentos anti-inflamatórios e broncodilatadores, que são substâncias farmacologicamente ativas - por promoverem a dilatação dos brônquios - e popularmente conhecidas como "bombinhas". O tempo frio e seco dessa estação é propício para a proliferação da doença, que pode ocasionar crises respiratórias e aumentar a procura por atendimentos de emergência.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que, aproximadamente, 150 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com doença. Desse total, 60% são crianças. Nesse ranking, o Brasil ocupa o 8º lugar em número de asmáticos, responsáveis por cerca de 2,2 milhões de visitas ao pediatra por ano. A doença atinge 10% da população brasileira e é responsável por 400 mil internações e duas mil mortes por ano, de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai).

Segundo o pneumologista Carlos Carvalho, do Hospital do Coração, há um aumento de cerca de 30% no número de casos atendidos no Hospital nessa época do ano. "O tempo seco, partículas de fumaça, gases irritantes, substâncias químicas e alérgenos potenciais existentes na atmosfera agravam as crises asmáticas", diz.

Ele explica, ainda, que o inverno é um período ruim para diversos tipos de problemas respiratórios, inclusive a asma, principalmente quando a umidade relativa do ar está abaixo de 40%. "No inverno, existem diversos agravantes que aumentam as crises de asma. Evitar a exposição ao clima frio e seco com baixa umidade relativa do ar ajuda a reduzir as incidências de crises asmáticas durante esse período", completa.

Além dos agentes alérgenos, o estresse no trabalho pode aumentar em até 40% as chances de desenvolver a asma, de acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão através do acompanhamento por oito anos de mais de cinco mil pessoas com idades entre 40 e 65 anos.

PUBLICIDADE

Combate à asma

Em uma pesquisa que acaba de ser concluída pela Escola de Medicina Johns Hopkins, nos Estados Unidos, os médicos descobriram que o consumo de folato alivia os sintomas das alergias respiratórias. E a laranja é uma ótima fonte desta vitamina, que também é encontrada nas folhas verde-escuras, na cenoura e nos cereais. Os pesquisadores também notaram que as alergias de pele diminuem com o consumo regular de folato.

Além do consumo de algumas frutas, a prática de exercícios físicos também ajuda a combater a asma. Um estudo realizado pelo Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), constatou que praticar atividade física reduz em até 60% os sintomas da asma.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.