Pessoas com psoríase têm mais chances de sofrer AVC

Riscos de derrame e arritmias cardíacas são quase três vezes maiores

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 30/08/2011

Um estudo publicado no European Heart Journal revelou que pessoas diagnosticadas com psoríase têm quase três vezes mais chances de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) e de apresentar ritmos cardíacos anormais do que quem não tem a doença. A análise foi liderada por cientistas da Dinamarca.

A pesquisa analisou registros de 4,5 milhões de pessoas diagnosticadas com psoríase, sendo que 36.765 tinham a doença em condições leves e 2.793 em condições graves.

Os resultados apontaram que pacientes com menos de 50 anos diagnosticados com psoríase leve tinham 50% mais chances de sofrer de arritmia cardíaca e 97% mais chances de ter um AVC. Já os com psoríase grave, tinham uma probabilidade 198% maior de ter arritmias cardíacas e 180% maior de ter um derrame. Os riscos em pessoas acima de 50 anos eram bem menos significativos.

PUBLICIDADE

Segundo os cientistas, uma possível causa para os números alarmantes seria o fato de as inflamações de pele e dos vasos sanguíneos terem fontes de origem similares.

As células da pele são substituídas a cada três ou quatro semanas, mas, em pessoas com psoríase, o processo se dá de forma muito mais acelerada. A substituição em portadores da doença acontece entre dois e seis dias, o que torna a pele avermelhada, manchada e cheia de cascas.

Crises de estresse desencadeiam psoríase
Manchas por todo o corpo, incômodo e coceira. A psoríase não prejudica apenas o aspecto da pele, mas também abala a autoestima quando os sintomas surgem e muita gente se afasta, por medo de se contaminar. Ainda sem cura, a doença se espalha rapidamente pelo corpo, principalmente em situações de estresse.

Para o diagnóstico, os médicos pedem uma biópsia de pele. A investigação do histórico familiar também conta, já que a maioria dos casos tem origem genética.

Existem casos de psoríase conhecidos como severos que levam a deformidades das articulações. Por isso o tratamento é essencial. Os cremes à base de cortisona ajudam no combate das manchas, mas há outros métodos indicados, como os banhos de luz ultravioleta ou de sol. Remédios imunossupressores e derivados da vitamina A, conhecidos como retinóides - da mesma espécie dos que tratam a acne - também controlam o problema.

Psoríase ou vitiligo
Muitas vezes, a psoríase é confundida com o vitiligo, mas as doenças são bem diferentes. A psoríase apresenta-se como placas avermelhadas e descamativas e com relevo. Já o vitiligo, é caracterizado por ausência de pigmentação e manchas sem relevo totalmente brancas. As únicas semelhanças entre as doenças são:

1.
Não se sabe a causa de nenhuma das duas;
2. São geneticamente predispostas;
3. São possíveis de serem desencadeadas por situações de estresse;
4. Podem aparecer em locais de trauma ou machucados.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.