Uso indiscriminado de suplementos vitamínicos eleva o risco de morte

Minerais e vitaminas em excesso aumentam o risco de doenças cardiovasculares e câncer

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 10/11/2011

O consumo indiscriminado de suplementos vitamínicos e minerais pode aumentar o risco de morte em mulheres com mais de 55 anos, diz um estudo feito em conjunto pela Universidade de Kuopio, na Finlândia, e a Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, mais de um terço da população dos países pesquisados toma suplementos vitamínicos por conta própria, prática que deve ser evitada.

Participaram do estudo 38 mil mulheres, com faixa etária entre 55 e 66 anos. Os cientistas escolheram esse grupo porque o consumo de suplementos é mais comum em mulheres que entraram na menopausa. As voluntárias foram observadas por duas décadas pelos autores do estudo. Durante as entrevistas inicias, os médicos descobriram que 63% das participantes tomavam algum tipo de suplemento vitamínico ou mineral para prevenir doenças crônicas sem consultar um médico. Os suplementos mais usados sem prescrição foram os de vitaminas B6 e ácido fólico (ou B9), ferro, magnésio, zinco e cobre.

PUBLICIDADE

Após o término do estudo, os pesquisadores analisaram os resultados e descobriram que tomar suplementos sem necessidade traz vários malefícios ao organismo, aumentando o risco de morte em mulheres em até 5%. Segundo os médicos, os homens também correm riscos, mas é preciso fazer um estudo para definir qual é o risco de morte.

Os especialistas afiram que a maioria desses compostos se torna nociva em quantidades elevadas. Isso aumenta as chances de doenças cardiovasculares, pulmonares e também de câncer.

Os autores do estudo, no entanto, explicam que os suplementos vitamínicos e minerais são aliados da boa saúde se consumidos com aconselhamento médico e, muitas vezes, realmente são necessários para prevenir doenças.

Erros comuns na hora da suplementação Segundo dados de pesquisas feitas pelo IBGE, 98% da população brasileira não ingere a quantidade ideal de vitaminas por dia e 92% não consome frutas com frequência. Por esse motivo, suplementos alimentares fazem parte da nova pirâmide alimentar chamada Healthy Eating Pyramid, desenvolvida recentemente por cientistas da Universidade de Harvard (EUA). Mas, na hora de incluir os suplementos na dieta, é preciso tomar alguns cuidados para evitar problemas, como evitar estes erros:

Consumir suplementos sem aconselhamento médico: "Os suplementos são importantes, pois evitam a deficiência e o excesso de nutrientes. Mas é sempre bom lembrar que a quantidade e a variedade de suplementos alimentares devem ser indicadas por um profissional e somente em casos específicos", explica o nutrólogo Máximo Asinelli, da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

Achar que apenas quem tem doenças precisa tomá-los: "Até uma pessoa livre de doenças e que pratica exercícios físicos, tem uma alimentação balanceada, não bebe e não fuma pode precisar de suplementação", diz o nutrólogo Wilson Rondó. De acordo com o especialista, cada pessoa possui um metabolismo diferente e, por isso, absorve de maneira específica cada tipo de nutriente.

Usá-los como remédios: Os suplementos não devem ser usados para combater doenças já instaladas no corpo, já que não possuem efeito alopático, ou seja, não produzem uma reação oposta aos sintomas dos doentes.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.