Diabetes pode estar ligado à perda de audição, diz estudo

Pessoas com a doença têm até 2,15 mais chances de desenvolver o problema

Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Niigata, no Japão, descobriram que o diabetes pode causar problemas de audição, além de outras complicações já relacionadas à doença, como doenças cardiovasculares e nos rins e perda de visão. Os resultados foram publicados na edição de Novembro no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

PUBLICIDADE

Os autores reuniram informações de 13 estudos anteriores sobre o assunto, publicados entre 1977 e 2011. No total, foram analisadas 7.377 pessoas com diabetes e 12.817 sem essa condição. A equipe japonesa descobriu que os portadores de diabetes tinham 2,15 vezes mais chances de perder a audição que as pessoas saudáveis. A faixa etária também influenciava nas chances de perda auditiva: pessoas com diabetes e menos de 60 anos tinham 2,61 mais risco, enquanto os com mais de 60 anos tinham uma chance 1,58 maior.

De acordo com os estudiosos, é provável que os altos níveis de açúcar no sangue, causadores do diabetes, danifiquem os vasos sanguíneos da área dos ouvidos e levem à surdez. Alguns especialistas, porém, alertam que esse tipo de estudo não prova que a diabetes é diretamente responsável pela surdez, mas o trabalho alerta que a doença deve ser considerada um fator de risco para problemas auditivos.

Previna-se das complicações mais comuns do diabetes

Quando uma pessoa recebe o diagnóstico de diabetes, a atenção especial a pequenos detalhes cotidianos deve ser redobrada. Mesmo assim, é possível levar uma vida saudável e de qualidade dando atenção a alguns cuidados. Veja quais:

Fique de olho nos pés

É comum a perda de parte da sensibilidade nos membros inferiores de quem tem diabetes, devido a uma lesão chamada neuropatia diabética. Em geral, a primeira parte afetada são os dedos e outras áreas dos pés. "Assim, feridas, cortes, rachaduras e calos, pratos cheios para instalação de fungos e bactérias, podem passar despercebidos pela falta da sensação de dor ou incômodo - e o menor machucado pode infeccionar e evoluir para um grave caso de gangrena", explica o endocrinologista Frederico Marchisotti, mestre em Endocrinologia pela USP e especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Cuide da saúde bucal

Quem tem diabetes está mais sujeito à periodontite, doença que ataca gengivas, dentes e suportes dentários. Muitas vezes indolor, ela pode levar a infecções generalizadas. Realizar uma boa escovação - que inclua o uso de fio dental - e ir ao dentista uma vez a cada seis meses, portanto, é essencial para prevenir desde cáries até complicações maiores.

Tire o sal da mesa

Quem é diagnosticado com diabetes tem mais chances de sofrer de hipertensão. Se não tratada, ela pode levar a doenças coronarianas, derrames, doenças vasculares periféricas e insuficiência cardíaca. Por esse motivo, recomenda-se que o portador não acrescente sal à comida. Fique de olho, também, no sódio que já vem presente nos alimentos.

Corte o cigarro

Segundo o endocrinologista Frederico, pessoas com diabetes que fumam multiplicam em até cinco vezes o risco de ter um infarto. As substâncias presentes no cigarro ajudam a criar acúmulos de gordura nas artérias, bloqueando a circulação. Além disso, fumar também contribui para o aumento da pressão arterial. Para Frederico, não há discussão sobre o assunto: "Fumar é terminantemente proibido para quem tem diabetes", adverte.

Crie uma dieta balanceada

A nutricionista Camila de Abreu, de São Paulo, alerta que açúcar e massas contêm muitos carboidratos e devem ser evitados. Os itens mais recomendados na dieta são fibras, minerais e frutas. Ainda assim, tudo em quantidade regulada. Verduras e legumes são muito bem-vindos em quantidade liberada, exceto pela família dos tubérculos, como batata, cenoura e mandioquinha. Para definir essas porções, o ideal é que se procure um nutricionista.

Maneire no álcool

O endocrinologista Frederico recomenda que, se a pessoa for autorizada pelo nutricionista a beber, que opte pelo vinho tinto. Estudos apontam que, por conter flavonoides, a bebida tem ação antioxidante e pode prevenir problemas cardiovasculares.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Exercite-se

Fazer exercícios é uma forma de prevenção de diversos males causados pela diabetes. Eles estimulam a produção de insulina, queimam a gordura corporal, aumentam a sensibilidade das células à insulina e elevam a capacidade dos músculos de reter a glicose.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.