Adolescentes desenvolvem camisinha que muda de cor em contato com DSTs

O protótipo ainda está em desenvolvimento e foi apresentado no concurso TeenTech Awards, na Inglaterra

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 24/06/2015

A camisinha ainda é o método mais seguro de se proteger contra doenças sexual transmissíveis (as DSTs). Mas e se elas pudessem não só inibir seu contato, como também avisar você de que há uma doença por aí? Se depender de um grupo de jovens britânicos, isso não está mais tão longe de acontecer.

PUBLICIDADE
Camisinhas coloridas - Foto: Getty Images
Camisinhas podem ficar da cor verde, amarela, roxa e azul de acordo com a DST encontrada

Os jovens Daanyaal Ali, Muaz Nawaz e Chirag Shah, todos ingleses com entre 13 e 14 anos, desenvolveram um preservativo, chamado de S.T.Eye, capaz de mudar de cor quando entra em contato com DSTs. Para tanto, a camisinha é recoberta com uma fina partícula de moléculas que assume cores diferentes de acordo com a DST detectada: verde para clamídia, amarelo para herpes genital, roxo para a presença do vírus HPV e azul para sífilis.

O projeto foi apresentado no concurso TeenTech Awards, feito em Londres, e ganhou o primeiro lugar na categoria Saúde. O concurso incentiva jovens de 11 a 16 anos a desenvolverem projetos nas áreas de engenharia e tecnologia, e o tema desse ano era a criação de tecnologias que facilitassem o dia a dia das pessoas. A intenção dos jovens, conforme relataram ao jornal britânico Daily Mail, é tornar as pessoas mais conscientes das DSTs, e leva-las a buscar tratamentos. Afinal, essa forma de diagnóstico é menos invasiva do que descobrir através de um médico.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.