SUS oferece novo tratamento para Doença de Alzheimer

Aprovação da rivastigmina adesivo transdérmico é eficaz para tratar distúrbios da memória e demência

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 30/09/2016

No dia 20 de setembro de 2016, o Diário Oficial da União publicou a aprovação do medicamento rivastigmina adesivo transdérmico (Exelon® Patch) no Sistema Único de Saúde (SUS).

PUBLICIDADE

O remédio é uma nova opção de tratamento para pacientes com doença de Alzheimer, por tratar distúrbios da memória e demência. Alguns países como Inglaterra, Escócia e Austrália já recomendam o uso dos adesivos de rivastigmina.

Os resultados do estudo clínico realizado com mais de 1.000 voluntários mostrando que o tratamento via transdérmica, caracterizada pela aplicação do medicamento na pele para ser absorvida pela circulação, é tão eficaz quanto à apresentação oral. Além disso, os adesivos podem apresentar redução de efeitos adversos gastrointestinais.

O estudo avaliou a preferência de 1.059 cuidadores ao tratamento com o medicamento via oral ou transdérmica, mais de 70% indicaram preferir usar o adesivo. A facilidades de uso e menor interferência nas atividades diárias dos pacientes são os motivos para essa escolha dos cuidadores.

Segundo dados da Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz), no Brasil existem 1,2 milhão de casos, a maior parte deles ainda sem diagnóstico. Já no mundo cerca de 35,6 milhões de pessoas têm a Doença de Alzheimer.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

O Alzheimer é uma doença neuro-degenerativa que provoca o declínio das funções cognitivas, reduzindo as capacidades de trabalho e relação social e interferindo no comportamento e na personalidade. Saiba mais sobre os sintomas, tratamentos e dúvidas frequentes.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.