Surto de vírus que ataca principalmente crianças causa fila em hospitais

Vírus RSV causa problemas respiratórios e pode levar a complicações sérias

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 13/04/2017

Um vírus respiratório que costuma atingir crianças durante o outono e inverno lotou hospitais da rede privada de São Paulo nos últimos dias. De acordo com notícia divulgada na imprensa hospitais como Samaritano, São Camilo e Sabará relataram aumento no número de casos graves em 2017.

PUBLICIDADE

A doença em questão é causada pelo vírus sincicial respiratório (RSV) é uma das principais causas de infecções respiratórias em em recém-nascidos e crianças pequenas. A infecção pelo vírus sincicial respiratório pode ser grave em alguns casos, especialmente em bebês prematuros e lactentes com condições de saúde subjacentes. RSV também pode se tornar grave em adultos mais velhos, adultos com doenças cardíacas e pulmonares, ou qualquer pessoa com um sistema imunológico muito fraco (imunocomprometido).

A transmissão do vírus acontece de criança para criança por meio do contato direto e pelas secreções do nariz, boca ou gotículas de saliva.

Os sintomas da infecção pelo vírus respiratório sincicial costumam se manifestar cerca de quatro a seis dias após a exposição ao vírus. Em adultos e crianças mais velhas, o VSR geralmente causa congestão ou corrimento nasal, tosse seca, febre baixa, dor de garganta, dor de cabeça leve.

Em casos graves, o vírus sincicial respiratório pode levar a uma doença do trato respiratório inferior, como pneumonia ou bronquiolite - uma inflamação das passagens de pequenas vias aéreas que entram nos pulmões.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Os sinais e sintomas podem incluir febre, tosse severa, ruídos no momento de respirar, respiração rápida ou dificuldade respiratória.

Os bebês são mais afetados pelo VSR Podem manifestar fissuras na musculatura torácica e na pele das costelas, indicando que têm dificuldade para respirar.

Como agir em caso de VSR

O mais importante é monitorar a febre da criança e procurar um médico em caso de febre e dificuldade para respirar. Também é importante oferecer água, como forma de evitar a desidratação. Procure também manter a criança ereta, para facilitar a respiração.

Prevenção

Não existe vacina para o vírus respiratório sincicial. Mas as precauções de bom senso podem ajudar a prevenir a propagação desta infecção:

  • Evite a exposição. Limite o contato do seu bebê com pessoas que têm febre ou constipações. Isto é especialmente importante em bebês prematuros e em todas as crianças nos primeiros dois meses de vida
  • Lave as mãos com freqüência. Faça-o particularmente antes de tocar em seu bebê, e ensine a seus filhos a importância de lavar as mãos
  • Evite a exposição. Limite o contato do seu bebê com pessoas que têm febre ou constipações. Isto é especialmente importante em bebês prematuros e em todas as crianças
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.