Pesquisadores criam droga capaz de bronzear a pele sem a necessidade de tomar sol

Com isso cientistas acreditam que podem diminuir os índices de câncer de pele

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 19/06/2017

Um grupo de cientistas da Universidade de Massachusetts desenvolveu uma substância capaz de imitar a luz do sol e bronzear a pele, mas sem a necessidade de exposição.

PUBLICIDADE

O estudo aponta que, quando aplicada sobre a pele, a substância seria capaz de estimular a produção de melanina. Até o momento, a droga foi testada unicamente em ratos, mas o cientistas acreditam que ela pode obter sucesso em seres humanos.

De acordo com os cientistas, até pessoas de pele mais clara poderiam se beneficiar da novidade. Além disso, também haveria a possibilidade de diminuir os índices de câncer de pele e até reduzir as consequências do envelhecimento causado pela luz do sol.

Como funciona o processo de bronzeamento

Quando tomamos sol, nossa pele é exposta a raios ultravioletas. Diante dessa condição, o corpo produz melanina como forma de protegê-lo da agressão causada pela radiação. O bronzeamento da pele acontece é, então, uma consequência do aumento de produção de melanina.

A Terra recebe dois tipos de radiação ultravioleta, a UVA e UVB. Os raios UVB são responsáveis pelas queimaduras solares, mas também estimulam a produção de melanina e, portanto, o surgimento do bronzeado. São eles os responsáveis por, além da vermelhidão, uma alteração do DNA das células cutâneas. Já os raios UVA representam 95% dos raios ultravioleta que atingem a pele e são os principais responsáveis pelo envelhecimento prematuro da pele: rugas, manchas, perda de elasticidade e ressecamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Mais do que uma alternativa a exposição solar excessiva, os cientistas esperam que consigam desenvolver uma droga capaz de proteger a pele contra os raios solares.

Panorama do câncer de pele no Brasil

O câncer de pele do tipo não melanoma é o mais incidente no Brasil, correspondendo a 25% de todos os tumores malignos registrados no país, segundo o Instituto Nacional do Câncer. A maneira mais simples de prevenir o câncer de pele ou identificá-lo em um estágio inicial é visitando o dermatologista. Pequenos sinais ou condições da nossa pele podem denunciar o momento de visitar o profissional.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.