Queda do número de espermatozoides pode levar à extinção humana, diz estudo

A contagem de espermatozoides caiu pela metade nos últimos 40 anos e taxa pode estar aumentando

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 26/07/2017

Ao longo dos anos, várias teorias afirmavam que o fim da raça humana estaria próximo por diversos fatores. Desta vez, a afirmação foi feita por sete pesquisadores de um grupo de universidades pelo mundo. De acordo com eles, o ser humano pode chegar à extinção por causa da baixa quantidade de espermatozoides no esperma dos homens, que vem caindo ano após ano.

PUBLICIDADE

Os especialistas analisaram resultados de 185 estudos diferentes, feitos na América do Norte, Europa, Austrália e Nova Zelândia. A conclusão mostrou que, nos últimos 40 anos, a contagem de espermatozoides dessas regiões caiu pela metade. De acordo com os dados, ocorreu uma queda de 52,4% na concentração de espermatozoides e uma diminuição de 59,3% na contagem total de células reprodutivas.

O problema é que a taxa dessa queda continua ocorrendo, inclusive, aumentando. O resultado do estudo foi divulgado no periódico científico Human Reproduction Update. O epidemiologista Hagai Levine, líder do estudo, afirma que os dados coletados são preocupantes e que, se a progressão continuar, a extinção do ser humano se tornará realidade.

Ele também acredita que este seja o maior estudo já produzido sobre o assunto, contabilizando 185 artigos científicos, publicados entre 1973 e 2011. "Se não mudarmos a forma como estamos vivendo, a maneira como nos relacionamos com o ambiente e os produtos químicos aos quais estamos expostos, eventualmente podemos ter um problema grande relativo à nossa reprodução. E ele pode levar ao fim da espécie humana", disse.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.