São Paulo tem primeiro caso autóctone de sarampo desde 2015

Confirmação da Prefeitura é um alerta de que o vírus da doença pode estar circulando na capital paulista

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 15/05/2019

A Prefeitura de São Paulo confirmou nesta semana o primeiro caso de sarampo autóctone (transmitida dentro da própria cidade) após quatro anos sem registros. A notificação é um alerta de que o vírus da doença pode estar circulando na capital paulista. As informações são do Estadão e foram publicadas na EXAME.

PUBLICIDADE

Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica, a vítima é um professor universitário de 48 anos que foi hospitalizado mas já está em processo de cura. De acordo com documento do CVE, o paciente não era vacinado contra sarampo.

Também foram confirmados quatro casos importados da doença, além dos três que foram diagnosticados em São Paulo, mas cuja infecção ocorreu em Israel, Malta e Noruega. Existem, ainda, 92 casos suspeitos em investigação. Nenhuma morte foi registrada.

Como é a transmissão do sarampo?

Altamente contagioso, o sarampo é propagado por meio das secreções mucosas (como a saliva, por exemplo) de indivíduos doentes para outros não-imunizados. O período de incubação dura em média 10 dias, mas pode variar de 7 a 18 dias. Isso significa que esta é a média de tempo desde a data da exposição ao vírus até o aparecimento dos sintomas. Leia sintomas, como diagnosticar e tratamentos para sarampo.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.