Depressão e bipolaridade estão ligadas ao ar que você respira

Poluição do ar pode aumentar riscos de transtornos mentais: entenda o porquê

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 21/08/2019

Doenças mentais crônicas, como a depressão e a bipolaridade, podem ser originadas por abalos pessoais, genética ou, até mesmo, nem ter razões aparentes. Mas um novo estudo aponta que esses transtornos podem estar relacionados a um outro aspecto pouco debatido: o ar que respiramos.

PUBLICIDADE

Os pesquisadores concluíram que a poluição do ar está associada ao aumento de riscos de transtornos psiquiátricos. Para eles, os poluentes afetam o cérebro humano a partir de neuroinflamações, causando sintomas relacionados à depressão e ao transtorno bipolar.

Foram reunidos dados de 151 milhões de cidadãos americanos e 1,4 milhão de dinamarqueses.

Qualidade do ar e saúde mental

A poluição do ar foi responsável pelo crescimento de aproximadamente 6% no diagnóstico de depressão.

Por sua vez, o diagnóstico de bipolaridade aumentou 27% em regiões com má qualidade do ar. Em contraste, locais com uma boa qualidade do ar tiveram uma redução de quase 22% no diagnóstico do transtorno.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
Poluição do ar pode causar aumentar risco de depressão e bipolaridade - Imagem: Shutterstock
Poluição do ar pode causar aumentar risco de depressão e bipolaridade

Cientistas ligam as informações obtidas ao efeito que o ar pode proporcionar. Para eles, espaços com uma boa qualidade do ar também tendem a deixar os indivíduos com sensações mais agradáveis.

Questões raciais e saúde mental

Os estudiosos também avaliaram a questão racial com a ocorrência das doenças mentais.

Pessoas brancas apresentaram maiores taxas de depressão e bipolaridade. Por outro lado, negros tiveram níveis mais altos de esquizofrenia e epilepsia.

Como combater transtornos mentais

Saiba reconhecer os sintomas da depressão e como tratá-la

Confira alimentos que combatem a depressão e melhoram o humor

Veja como identificar a bipolaridade e tratamentos para a doença

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.