Desmaio: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Desmaio?

O desmaio (ou síncope, CID 10 - R55) é o resultado da perda de consciência por um curto período de tempo. Um desmaio geralmente dura de alguns segundos a alguns minutos e faz com que a pessoa caia, devido à falha dos sentidos e do tônus postural que sustenta o corpo.

PUBLICIDADE

Em alguns casos, antes do desmaio a pessoa pode apresentar sensações como vertigem, tontura, fraqueza e náuseas.

Uma recuperação completa geralmente leva apenas alguns minutos após o desmaio. Se não houver nenhuma condição médica subjacente causando-lhe a desmaiar, o tratamento não é necessariamente obrigatório.

Na maioria das vezes, os desmaios não indicam doenças graves. Mas, em algumas situações, ele pode ser um sintoma de um problema de saúde sério. De qualquer forma, os desmaios devem ser motivo para uma consulta médica, principalmente se acontecem episódios recorrentes, mais de uma vez por mês.

Ao sentir fraqueza, sente-se, dobre as pernas e coloque a cabeça em direção aos joelhos - Foto: Shutterstock
Ao sentir fraqueza, sente-se, dobre as pernas e coloque a cabeça em direção aos joelhos - Foto: Shutterstock

Tipos

Existem quatro tipos principais de síncope (desmaio), que variam conforme suas principais causas.

Síncope cardíaca

  • Derivada de doença cardíaca
  • Pode ocorrer durante exercícios
  • Precedida por palpitação
  • Geralmente o paciente tem história familiar de morte súbita

Síncope vasovagal (ou síncope neuromediada, síncope neurocardiogénica)

  • Paciente não apresenta doença cardiológica
  • Normalmente é decorrente de longo período em lugares fechados e quentes, ou de visões, som ou odor forte
  • Acompanhada de náusea e vômito
  • Pode ocorrer após exercícios

Síncope por hipotensão ortostática

  • Caracterizada pela queda súbita e brusca de pressão arterial (hipotensão)
  • Pode acontecer após levantar-se rápido
  • Pode estar relacionada ao uso de medicamentos para controle da pressão
  • Pode estar ligada a alterações na dosagem de medicações, como antidepressivos, sem orientação médica
  • Pode ser decorrente de longo período em lugares fechados e quentes
  • Pode acometer pessoas com Parkinson e Alzheimer

Síncope cérebro-vascular

  • Geralmente associada a exercícios braçais
  • Apresenta diferenças na pressão arterial ou pulso nos dois braços

Causas

Nem sempre a causa de uma síncope é clara. No entanto, o episódio pode ser desencadeado por uma série de fatores, incluindo:

  • Medo
  • Trauma emocional
  • Estresse
  • Dor severa
  • Uma queda súbita da pressão arterial
  • Baixo nível de açúcar no sangue devido ao diabetes ou longos períodos em jejum
  • Hiperventilação (respiração rápida e superficial)
  • Desidratação
  • Ficar em pé por muito tempo
  • Levantar-se rápido demais de uma posição sentada ou deitada
  • Esforço físico em altas temperaturas
  • Tosse severa
  • Esforço excessivo durante a evacuação
  • Convulsões
  • Abuso de drogas ou álcool

Medicamentos que baixam a pressão

Medicamentos que reduzem a pressão arterial também podem causar desmaios, principalmente se você passa muito em pé ou faz esforço. Esses remédios geralmente são aqueles usados para tratar a pressão alta, alergias, depressão e ansiedade.

Compressão de vaso sanguíneo

Se você tem a sensação de desmaio ou sofre um desmaio quando vira a cabeça para o lado, pode ser que os ossos do seu pescoço estejam comprimindo um vaso sanguíneo.

Desmaios na gravidez

As mudanças hormonais no início da gravidez, por vezes, podem causar desmaios. Em casos raros, um desmaio também pode ser sintoma de tumores cerebrais – principalmente se acompanhado de outros sintomas neurológicos, como consulvão.

Fatores de risco

Você está em um maior risco de desmaio (síncope) se tiver alguma dessas condições:

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Se você sofreu uma síncope (desmaio), peça para alguém que testemunhou o episódio algumas informações que você talvez não se lembre. Se possível, leve essa pessoa ao hospital com você.

Para pessoas que já desmaiaram, alguns sintomas e características são motivo de preocupação. Veja:

  • Desmaio durante o exercício
  • Vários episódios dentro de um curto espaço de tempo
  • Desmaio repentino, sem quaisquer sintomas de alarme ou qualquer gatilho aparente
  • Desmaio precedido ou seguido de possíveis sintomas cardíacos, tais como dor no peito, palpitações ou falta de ar
  • Idade avançada
  • Lesão significativa como resultado de desmaio
  • História familiar de morte súbita

Embora a maioria das causas de desmaios não sejam graves, é necessária a avaliação de um médico para distinguir. As pessoas que desmaiaram devem buscar ajuda médica o mais breve possível, especialmente há qualquer sinal de alerta.

Para os casos de gravidez, diabetes ou histórico prévio de doença cardiovascular, o atendimento deve ser de emergência.

PUBLICIDADE

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar as causas de síncope (desmaio) são:

  • Clínico geral
  • Cardiologista
  • Neurologista

Esteja preparado para a consulta e otimize tempo. Anote todos os sintomas que teve antes e após os episódios de desmaios e seu histórico médico. Se possível, peça para alguém que presenciou o desmaio te acompanhar.

O médico ou médica provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Esta é a primeira vez que você desmaiou?
  • Quando o desmaio aconteceu? O que você estava fazendo?
  • Quais os sintomas que você teve antes de desmaiar?
  • Ocorreu convulsão, lesões da língua ou perda de controle do intestino e bexiga?
  • Quando recuperou a consciência, você estava ciente de seu entorno ou estava confuso?
  • Sentiu dores no peito ou palpitações cardíacas antes de desmaiar?
  • Sentiu algo após acordar do desmaio?

Exames

Durante a consulta, você provavelmente passará por um exame físico. O médico ou médica irá verificar seus batimentos cardíacos, as funções do seu pulmão e sistema nervoso. A sua pressão arterial pode ser medida com você em diversas posições, como deitado, sentado e em pé.

Além disso, outros testes podem ser solicitados. Confira:

  • Ecocardiograma
  • Eletrocardiograma
  • Eletroencefalograma
  • Raio-X do tórax
  • Exames de sangue

Tratamento e Cuidados

Primeiros socorros

Se você sentir fraqueza

  • Deitese ou sentese: para reduzir a chance de desmaiar de novo, não se levante rápido demais
  • Coloque a cabeça entre os joelhos se você se sentar

Se alguém desmaiar

Vire a pessoa para cima, com as costas no chão e cabeça de lado, para facilitar a respiração. Se ela está respirando, restaure o fluxo de sangue para o cérebro elevando as pernas da pessoa acima do nível do coração (30 centímetros).

Solte cintos, colares ou qualquer acessório que possa apertá-la. Se a pessoa não recuperar a consciência dentro de um minuto, ligue para um número de emergência.

Se a pessoa está ferida, tente controlar qualquer sangramento com pressão direta (como com pano limpo ou peça de roupa). Se há hematoma na cabeça ou tem alguma chance dela ter fraturado um osso, evite tocá-la. Em ambos os casos, contato um serviço de emergência.

O que não fazer caso alguém desmaiar

  • Não jogue água fria no rosto
  • Não ofereça álcool ou qualquer coisa para a pessoa cheirar
  • Não sacuda a vítima
  • Não tente levantar a pessoa
PUBLICIDADE

Tratamento de Desmaio

Uma síncope (desmaio) pode ter diversas causas, de modo que o tratamento varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico.

Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o tratamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração.

Medicamentos para Desmaio

Os medicamentos mais comuns para tratar e cuidar de desmaios são:

Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Complicações possíveis

As síncopes podem revelar outras complicações do paciente, bem como levar a consequências devido à queda pela perda de consciência. Alguns exemplos são:

  • Traumatismo craniano
  • Morte súbita
  • Fraturas
  • Hematomas intracranianos
  • Sudorese
  • Convulsão
  • Náusea
  • Vômito
  • Visão borrada
  • Contrações musculares
  • Emissão de grito agudo
  • Confusão mental

Prevenção

Prevenção

Se você sentir fraqueza

  • Deitese ou sentese
  • Para reduzir a chance de desmaiar de novo, não se levante rápido demais
  • Coloque a cabeça entre os joelhos se você se sentar
  • Caso você se deite, eleve as pernas

Atitudes diárias para evitar síncope

  • Mantenhase hidratado
  • Não fique longos períodos sem comer
  • Evite uma exposição prolongada ao calor
  • Levante-se da cama e de cadeiras devagar
  • Evite lugares muito cheios e abafados
  • Identifique situações que são gatilhos para seu desmaio, como tirar sangue, tomar injeção, secar o cabelo, ao malhar

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde