Nódulo na mama: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Nódulo na mama?

Nódulo de mama é definido pela presença de tumoração (ou massa palpável) no tecido mamário, podendo ter conteúdo líquido (cístico) ou sólido. A condição pode ser descrita como uma massa, um inchaço ou um aumento na espessura do seio.

PUBLICIDADE

O tecido da mama varia de consistência, com a parte superior externa do seio mais firme e as partes internas e inferiores um pouco mais suaves. Os seios podem se tornar mais sensíveis ou irregulares durante a menstruação e tendem a ficar menos densos à medida que envelhecem.

Por isso, é importante estar familiarizado com a forma como os seus seios normalmente são, facilitando assim perceber qualquer mudança. Você deve relatar quaisquer alterações ou preocupações na consulta médica.

Câncer de mama: aprenda como fazer o autoexame - SAIBA MAIS
6 de 18

Tipos

Os nódulos mamários podem ser divididos em sólidos ou císticos. Entenda mais sobre as características de cada um deles:

Nódulos sólidos

Os nódulos sólidos podem ser benignos ou cancerígenos. Eles são avaliados de acordo com a forma e velocidade de crescimento. As lesões com margens irregulares ou espiculadas são as mais suspeitas para câncer. Já aquelas com margens regulares e crescimento lento geralmente são benignas.

Nódulos císticos

Já os nódulos compostos exclusivamente por líquido sempre são benignos. Os cistos são causados por alterações normais do tecido mamário. A única situação preocupante neste caso é quando existe conteúdo sólido (vegetação) dentro de um cisto.

Causas

O tecido mamário está presente tanto na mulher quanto no homem. Alterações hormonais podem causar pequenos nódulos que, em alguns casos, desaparecem naturalmente. É possível desenvolver nódulo na mama em qualquer idade.

Alguns bebês desenvolvem nódulos mamários devido ao estrogênio que recebem de suas mães durante o parto. Estes geralmente desaparecem quando o estrogênio alcança níveis normais.

Também é comum sentir protuberâncias antes ou durante a menstruação, principalmente na puberdade. Estes sinais também podem se resolver naturalmente com o passar do tempo ou fim da menstruação. Adolescentes que não menstruam também podem sentir um nódulo na mama durante a puberdade, que também desaparecem naturalmente com o tempo.

De acordo com o mastologista Guilherme Novita, os nódulos benignos mais comuns são os fibroadenomas, geralmente presentes em mulheres entre 15 e 25 anos e relacionados ao estímulo hormonal. Os cistos e outros nódulos benignos costumam ocorrer em mulheres com mais de 30 anos e também tem influência hormonal. Já o câncer tem inúmeras causas e geralmente começa a ser mais recorrente após os 50 anos.

Entre as doenças e condições que podem causar um nódulo na mama estão:

  • Câncer de mama
  • Cistos mamários
  • Fibroadenoma
  • Mamas fibrocísticas
  • Hamartoma, um tumor benigno na mama
  • Lesão ou trauma no peito
  • Papiloma intraductal, um crescimento não canceroso que se parece com uma verruga, e cresce geralmente perto do mamilo
  • Lipoma
  • Mastite
  • Galactocele.

As causas mostradas aqui são comumente associados a este sintoma. No entanto, é importante marcar uma consulta médica ou com outro profissional de saúde para um diagnóstico preciso.

Sintomas

Sintomas de Nódulo na mama

Um nódulo na mama pode variar na forma e tamanho. Alguns sinais preocupantes são:

  • Um nódulo distinto com fronteiras definidas
  • Uma área um pouco mais proeminente em seu peito que é diferente do tecido mamário circundante
  • Outras alterações da mama, tais como vermelhidão, ondulações sulcos da pele
  • Um peito que é visivelmente maior do que o outro (assimetria de mama)
  • Alterações nos mamilos, como um mamilo que é puxado para dentro (inversão do mamilo) ou uma secreção que sai do mamilo
  • Dor na mama ou sensibilidade.

Encontrar um nódulo na mama pode causar apreensão e ser assustador. No entanto, é importante lembrar que a maioria dos nódulos da mama não são cancerosos, mas sim benignos.

Apesar disso, um nódulo na mama também pode ser um sinal de câncer, por isso você deve sempre procurar uma avaliação médica diante de todas as protuberâncias ou inchaços que encontrar em seus seios.

Buscando ajuda médica

Segundo a mastologista Giovanna Gabriele, o nódulos mamários são uma queixa muito comum em consultórios. É importante marcar uma uma consulta médica se:

  • O nódulo na mama é novo ou incomum e parece diferente do tecido circundante ou do tecido correspondente na outra mama
  • O nódulo na mama não vai embora ou fica maior na menstruação seguinte
  • Acontecem mudanças no nódulo, que pode se tornar maior, mais firme ou mais definido a partir de tecido mamário circundante
  • Tem sangue saindo do seu mamilo
  • Você percebe alterações na pele de seu peito, como vermelhidão, descamação ou ondulações
  • Seu mamilo é voltado para dentro (invertido), embora não seja normalmente posicionado dessa maneira.

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar as causas de nódulo na mama são:

  • Mastologista
  • Ginecologista e Obstetra
  • Oncologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Além do nódulo na mama, liste outros sintomas pelos quais você esteja passando recentemente, ainda que eles não pareçam ter relação com a dor
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando você percebeu o nódulo na mama?
  • Ele vai e vem conforme o ciclo menstruação?
  • Você notou alguma alteração em seu tamanho ou forma?
  • Você tem casos de câncer de mama na família?
  • Você já teve câncer de mama?
  • O que, se alguma coisa, parece melhorar o sintoma?
  • O que, se alguma coisa, parece piorar o sintoma?

Você também pode precisar fazer alguns exames, tais como:

PUBLICIDADE

Diagnóstico de Nódulo na mama

Segundo Guilherme Novita, antes dos 40 anos não há necessidade de exames de rotina em mulheres assintomáticas. Porém, quando um nódulo é palpável, deve-se realizar exames para diagnóstico.

Como e quando fazer o autoexame?

O autoexame das mamas deve ser feito mensalmente, geralmente após o período menstrual. Porém, ele não substitui o exame clínico feito pelo médico mastologista, nem os exames de imagem (ultrassom de mamas e mamografia), recomendados para as mulheres a partir dos 40 anos de idade.

Exames

O diagnóstico de nódulo mamário é realizado em três etapas: exame clínico, exames de imagem e exames de cito/anatomopatológico. Após o exame feito pelo médico no consultório podem ser indicados:

  • Ultrassom: em casos de nódulos palpáveis esse é o melhor exame, pois ele tem capacidade de diferenciar nódulos sólidos de cistos, mostrando ser o método mais eficaz
  • Mamografia: tem importância no rastreamento de outras lesões, como microcalcificações, mas pode evidenciar nódulos. Porém nesses casos é necessária a realização de ultrassonografia complementar para distinguir se o nódulo é sólido ou cístico, e se há risco ou não de ser maligno
  • Ressonância magnética: é um exame adicional, porém solicitado apenas em casos selecionados
  • Punção por agulha fina: é indicada para os cistos, para diagnóstico ou alívio dos sintomas ( quando os cistos são muito grandes)
  • Biópsia por agulha grossa do nódulo (core biopsy ou mamotomia): é indicada em nódulos sólidos, quando há suspeita de malignidade.

Resultados dos exames

Os exames de imagem são laudados sempre com a classificação BI-RADS, um acrônimo em inglês para Breast Image Reporting and Data System. É uma classificação que foi desenvolvida em 1993 pelo Colégio Americano de Radiologia (ACR) com intuito de padronizar os relatórios mamográficos.

O BI-RADS, portanto, é uma forma padronizada de relatar os achados radiológicos dos exames de mama, o que reduz e muito o risco de interpretações subjetivas de laudos. Também impede que um mesmo achado seja interpretado de diferentes maneiras entre o médico que realizou o exame e o médico da paciente que solicitou o procedimento. Essa classificação varia de 0 a 6, e é interpretada da seguinte maneira:

  • BIRADS 0: resultado inconclusivo, que exige exames adicionais
  • BI-RADS 1: exame normal. Ausência de achados nas mamas
  • BI-RADS 2: exame com achados certamente benignos. Risco de malignidade desses achados: 0%
  • BI-RADS 3: exame com achados provavelmente benignos. O risco de lesão maligna do BI-RADS 3 é de apenas 2%, ou seja, 98% dos casos são mesmo lesões benignas
  • BI-RADS 4: exame com achados suspeitos. A categoria 4 pode ser dividida em 3 subcategorias de acordo com o risco de câncer (BI-RADS 4A: lesão com baixa suspeita de malignidade – 2 a 10% de risco de câncer | BI-RADS 4B: lesão com moderada suspeita de malignidade – 11 a 50% de risco de câncer | BI-RADS 4C: lesão com elevada suspeita de malignidade – 51 a 95% de risco de câncer)
  • BI-RADS 5: exame com elevado risco de câncer, maior que 95%
  • BI-RADS 6: exame com lesão maligna previamente conhecida.

Saiba mais: Câncer de mama: entenda a classificação BIRADS

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Nódulo na mama

A principal questão é definir o tipo de nódulo. Os nódulos cancerígenos necessitam de tratamento específico, que geralmente inclui cirurgia e medicações. Já as alterações comprovadamente benignas não necessitam obrigatoriamente de cirurgia, devendo discutir-se caso a caso.

Saiba mais: Câncer de mama: saiba como os nódulos malignos se formam

PUBLICIDADE

Convivendo (prognóstico)

Nódulo na mama tem cura?

Sim. Nos casos de nódulos sólidos, a remoção deles é feita por cirurgia. Nos casos de cistos, pode-se realizar punção para esvaziamento completo deles. No entanto, isso não garante que nunca mais a pessoa terá nódulos - e por isso é importante manter uma rotina regular de exames.

Perguntas frequentes

Quem tem câncer de mama sente dor?

De acordo com Giovanna Gabriele, o câncer de mama geralmente se manifesta de maneira indolor. Por isso é tão importante que toda mulher a partir dos 40 anos realize mamografia uma vez ao ano e acompanhamento médico com mastologista. O câncer surge de maneira assintomática, e quando descoberto em estágios iniciais, tem alta chance de cura (superior a 90%).

Prevenção

Prevenção

Os nódulos surgem por diversos fatores. Quando pensamos em prevenção de nódulos malignos (câncer), que são os mais temidos pelas pessoas, medidas saudáveis como a prática regular de atividades físicas (ao menos 3x por semana), controle de peso, não fumar, não fazer terapia de reposição hormonal prolongada (principalmente por mais de 5 anos) e evitar o uso de anticoncepcionais por longos períodos ajudam a diminuir os riscos.

Veja aqui 11 hábitos saudáveis para prevenir o câncer de mama!

Cuidados preventivos são as melhores formas de manter a saúde em dia. Por isso, é essencial visitar o ginecologista pelo menos uma vezes por ano, para que os exames sejam solicitados e avaliados.

Fontes e referências

  • (1) Gustavo Badan, mastologista do Femme Laboratório da Mulher - CRM SP 111294
  • (2) Giovanna Gabriele, mastologista da Rede de Hospitais São Camilo de SP
  • (3) Guilherme Novita, mastologista do Grupo Américas Serviços Médicos e médico da Clínica Mãe de Reprodução Humana