Balão Intragástrico: tudo que você precisa saber sobre o tratamento

O principal beneficio do balão, além de uma perda de peso, é a mudança comportamental através de uma reeducação alimentar

ARTIGO DE ESPECIALISTA

Dr. Jimi Izaques Bifi Scarparo
Endoscopia - CRM 91960/SP
especialista minha vida

O balão intragástrico é uma bola de silicone, extremamente resistente ao ponto de suportar o hostil ambiente estomacal por mais de 6 meses, maleável, preenchido por um conteúdo liquido (soro fisiológico e um corante chamado azul de metileno, o que confere sua cor azul), projetado para ser inflado dentro da câmara gástrica, através de uma simples endoscopia, em questão de minutos, portanto, não é uma cirurgia.

PUBLICIDADE

É perfeitamente praticado em caráter ambulatorial, ou seja, sem necessidade de internação hospitalar, tanto sua colocação como sua retirada, a critério médico.

O principal efeito do balão vem da alteração da saciedade sentido pelo seu portador durante sua estadia, e pelas alterações hormonais e neurais provocadas pela sua presença, especialmente nos três primeiros meses, onde mais de 70 % do seu efeito ocorre. A partir daí o efeito mecânico, ou seja, a obstrução espacial começa a ser mais importante do que os outros efeitos.


Tipos de balão intragástrico

Existem vários balões diferentes. No entanto, são comercializados no Brasil apenas alguns. Já existe um balão que é duplo balão, outro que se engole como se fosse um comprimido. Existem balões que tem o conteúdo de liquido e também que são preenchidos com ar, esse quase não usado no Brasil.

Dentre os de líquido, temos um balão regular que permanece por 6 meses no estômago, e temos um balão ajustável que pode permanecer por 1 ano e ser ajustado conforme a necessidade. Há também um balão que chegará no Brasil em breve, que pode ficar 1 ano mas não é ajustável. Então, de acordo com o caso ou perfil do paciente se escolhe o melhor balão para o tratamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Vantagens do balão intragástrico

Por ser uma técnica endoscópica as principais vantagens são:

  • Feito em caráter ambulatorial, sem necessidade de internação hospitalar
  • Não é cirúrgico, portanto uma técnica conservadora, sem mutilação de órgãos para que tenha o seu efeito
  • É transitório e completamente reversível. O tratamento pode ser interrompido a qualquer momento se for desejo do paciente ou se o caso assim pedir
  • É repetível. Diferentemente da cirurgia, esse tratamento pode ser realizado mais de uma vez, quantas vezes for necessário
  • Tem uma perda média no Brasil em torno de 20% do peso total da pessoa
  • É considerado um tratamento de baixíssimo risco de complicações e morte, ou seja, bem seguro se respeitado as condições clinicas do paciente

Quem está indicado a fazer o balão intragástrico?

Qualquer pessoa que não possua contraindicações formais para o tratamento. Não existe ainda uma idade mínima ou máxima estabelecida que impeça o procedimento de balão. Sabemos que o público adolescente tem maior taxa de insucesso por características comportamentais peculiares dessa faixa etária.

Além disso, abaixo de 16 anos a indicação deve ser feita por um pediatra e por um endocrinologista. O psicólogo é obrigatório. Na faixa mais senil, os pacientes tendem a se comportar muito melhor e são mais engajados no tratamento, no entanto, devido a características metabólicas peculiares dessa faixa etária o tratamento fica mais difícil, por um metabolismo muito lento, baixo índice de massa magra, entre outros fatores. Nem um nem outro paciente significa que não podem funcionar. Ambos podem, mas há que se considerar esses fatores. Existe um público especial que se beneficia muito com o tratamento do balão. São aqueles que precisam perder uma quantidade substancial de quilos, mas que apenas dieta e exercícios não resolveriam ou uma cirurgia bariátrica já seria demais. Essa faixa de pacientes entre o tratamento conservador (medicamentos, dieta e exercícios) e a tratamento cirúrgico (cirurgia bariátrica) se configura o melhor público para o balão. Obviamente qualquer pessoa com IMC maior ou igual a 27 pode optar pelo balão, mas isso deve ser levado dentro do contexto de cada paciente.

Contraindicações

As contraindicações podem então estar relacionadas a presença de doenças prévias dos pacientes que não permitiriam o uso do balão, e por isso uma avaliação minuciosa pelo médico é essencial antes de se indicar o balão como tratamento. Mas também podem estar relacionadas às próprias condições do estômago que o impediria de ser implantado. Existem quatro principais:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
  • Um estômago já operado por qualquer motivo no passado, pois o estômago precisa estar totalmente integro
  • Um tumor no estômago, por motivos óbvios
  • Uma úlcera ativa na parede gástrica, que pode ser tratada para depois ser realizado o implante
  • Um hérnia diafragmática hiatal maior que 5 cm, onde metade do seu estômago pode estar em cavidade torácica, tornando o formato do estomago em ampulheta, o que não permitiria a presença do balão. As famosas e frequentes gastrites ou qualquer outra ite do trato digestivo alto (esôfago-estômago-duodeno) não é impeditivo, pois podem ser tratadas até mesmo durante o tratamento com o balão.

Existem sim outras contraindicações que estão associadas ao paciente, mas que o médico irá apontar se forem impeditivas.

Exames necessários

Diferentemente de uma cirurgia, o procedimento de balão gástrico não necessita de muitos exames. Isto dependerá essencialmente de cada caso e paciente, das necessidades de investigação prévia quanto à saúde do paciente que deseja colocar o balão.

É interessante realizar exame de gravidez para aquelas pacientes que estão em idade fértil e podem ter a possibilidade de estarem gravidas. Apesar da não obrigatoriedade em realizar muitos exames, é interessante também avaliar a saúde da pessoa.

Cuidados antes do procedimento

Para o implante do balão é necessário jejum de pelo menos 8 horas. Se recomenda uma dieta mais leve, se possível liquida, nos dias que antecedem o procedimento, para se dar repouso ao estômago, que entrará em luta com o balão por uns dias. Já no explante do balão, as recomendações são ainda mais importantes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

É necessário uma dieta puramente liquida, sem qualquer resíduo, por pelo menos 48 horas antes do procedimento. Junto à essa dieta, é necessário tomar pelo menos 1 litro de refrigerante carbonado tipo coca-cola por dia, por pelo menos 2 dias.

Evitar ingerir vegetais de folhas por pelo menos 1 semana antes do procedimento. O balão tem a função de obstruir parcialmente o estômago, represando a dieta e retardando o esvaziamento do estômago; Assim sendo, torna-se arriscado, e às vezes impossível, retirar o balão se o estômago estiver com resíduos alimentares na hora do procedimento.

Como o procedimento de balão intragástrico é realizado

É considerado um procedimento bastante seguro, com baixo risco de complicações, mas nem por isso isento. Portanto, é recomendado que seja feito em ambientes com bom suporte de vida, clinica ou hospitais. É realizado uma endoscopia no dia, antes da inserção do balão, para averiguar possíveis contraindicações no estômago.

Como o procedimento de balão intragástrico é realizado

É considerado um procedimento bastante seguro, com baixo risco de complicações, mas nem por isso isento. Portanto, é recomendado que seja feito em ambientes com bom suporte de vida, clinica ou hospitais. É realizado uma endoscopia no dia, antes da inserção do balão, para averiguar possíveis contraindicações no estômago.

Após isso, não havendo impedimentos, o médico endoscopista introduz o balão pela glote do paciente, adentrando-o até o estômago, onde se começa a infla-lo com soro fisiológico e um corante chamado azul de metileno, num volume entre 500 e 700 ml. Depois de cheio, desconecta-se o balão e o mesmo permanece no estômago. O procedimento, tanto de colocação como de retirada, é feito sob sedação endoscópica ou anestesia geral, a critério do médico examinador. Normalmente é um procedimento de uns 15 a 20 minutos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Qualquer médico com especialização em endoscopia digestiva já que é um procedimento endoscópico. Normalmente a endoscopia é a segunda especialidade deste médico. Normalmente são gastroenterologistas ou cirurgiões do aparelho digestivo. O título de endoscopia digestiva é conferido pela SOBED ? Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

Cuidados após o implante de balão intragástrico

É muito comum, esperado e natural, que ocorram vários sintomas após o implante do balão. Sintomas desagradáveis que tendem a diminuir muito entre 5 e 10 dias. No entanto, podem ser tão intensos que motive a retirada precoce do balão como opção do paciente.

Por isso, é necessário o uso de alguns medicamentos após o implante do balão. Também é necessário uma dieta especifica para adaptação do balão que envolve a ingesta de 10 dias de líquidos, 10 dias de cremosos e 10 dias de pastosos. Sólidos apenas no segundo mês e sempre orientados por um profissional nutricionista.

É extremamente importante a realização de atividades físicas moderadas e regulares, não só para a perda de peso, mas também para manutenção do peso perdido. Afora isso, é importante evitar o máximo possível a ingestão de açúcar em qualquer de suas formas e de líquidos gasosos, pois estes sabotam bastante o efeito do balão.

Se o paciente se enquadrar nesse protocolo, as chances de sucesso, ou seja, uma perda média de 20% do peso total, ultrapassam 80% de chances.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Complicações e riscos do tratamento com balão intragástrico

O tratamento com o balão é considerado de baixo risco. No entanto, há riscos sim e também possíveis complicações ocorrerem, embora essas sejam muito raras. Há riscos inerentes ao procedimento endoscópico, como qualquer endoscopia tem, de retirada e colocação do balão, já que são feitos sob sedação endoscópica ou anestesia geral. Em relação ao próprio balão e sua presença no estômago, enumera-se os seguintes riscos:

  • Favorecer úlceras gástricas durante sua permanência, podendo provocar hemorragias e/ou perfuração do estômago
  • Favorecer esofagites de refluxo, já que o refluxo aumenta com a permanência do balão
  • Intolerância ao balão, onde a adaptação não ocorre e é necessário interromper o tratamento com a retirada do balão
  • Migração do balão com obstrução do estômago
  • Rompimento do balão com migração para o intestino, embora seja muito raro o balão romper dentro do prazo de garantia dada pelo fabricante
  • Infestação de fungos na parede do balão. Isso é assintomático para o paciente, mas favorece o rompimento precoce do balão e dificulta também sua extração.

Esses são riscos inerentes ao tratamento, mas há riscos inerentes ao procedimento endoscópico, ao ambiente em que é realizado, ao profissional executante. Por isso sugiro sempre avaliar bem não só a marca do balão, mas se a clinica ou hospital está pronto para um procedimento endoscópico, se o profissional executante está habilitado para procedimentos endoscópicos e tem boa experiência no tratamento com o balão.

Quais são estimativa de perda de peso com o balão?

De acordo com I |Consenso Brasileiro de Balão Intragástrico, a média de perda de peso no Brasil tem sido em torno de 20% do peso total da pessoa, quando esta realizou o protocolo correto de tratamento. Não raro se ultrapassa 30% e não raro também não se atinge os 20%. A obesidade é uma doença multifatorial, crônica, incurável, de difícil tratamento.

O principal benefício do balão, além de uma perda substancial de peso, é a mudança comportamental que ele ajuda a fazer através da promoção de uma reeducação alimentar, através de uma mudança de autoestima, através de uma configuração metabólica do organismo sem a necessidade de cirurgias mutiladoras.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.