Menstruação: quantos dias dura, cores e quando está atrasada

Entenda o que é menstruação, o que significa cada cor do sangue menstrual e quais são as causas da menstruação atrasada ou desregulada

POR LIDIA CAPITANI

O que é menstruação

A menstruação é um processo natural da vida da mulher, que começa ainda na adolescência e segue até a menopausa. Biologicamente, ela é a descamação do tecido que reveste o interior do útero, o endométrio, e faz parte do ciclo menstrual, segundo explica o ginecologista Marcelo Ponte.


PUBLICIDADE

Este ciclo, que acontece mensalmente, ocorre dentro do conjunto de alterações hormonais que preparam o corpo da mulher para a gravidez e resulta da interação de algumas glândulas e órgãos femininos: hipotálamo, hipófise, ovários e útero.

Durante o ciclo, o endométrio fica mais espesso, preparando-se para acolher o embrião. Entretanto, quando não há a fecundação do óvulo, este tecido se desprende e é expelido do corpo, caracterizando a menstruação.



Juntamente com o endométrio, o óvulo não fecundado também é eliminado e, assim, recomeça o processo de liberação de novos óvulos para outra tentativa de fecundação. Isso quer dizer que a menstruação é uma etapa da função reprodutiva das mulheres.


Como o fluxo menstrual é constituído pela descamação das paredes do útero, que possui células sanguíneas e células endometriais, ele adquire um aspecto sanguinolento. Além disso, quando entra em contato com o canal vaginal, o sangue menstrual adquire secreção e microorganismos da flora vaginal.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Quantidade do fluxo menstrual

Foto: July Prokopiv/Shutterstock
Foto: July Prokopiv/Shutterstock

A quantidade do fluxo menstrual varia de mulher para mulher e também pode variar ao longo da vida de uma mesma mulher. É um tipo de alteração normal, que ocorre devido a alguns fatores, como:

Em geral, há uma perda de 30ml de sangue durante o período menstrual, com limite de até 80ml. E apesar de ter muitas variáveis, o fluxo menstrual pode ser classificado de acordo com duas intensidades:


Menstruação forte: É importante ficar atento a quantidades excessivas de sangue que, por vezes, podem trazer desconforto, cólicas e alterações inflamatórias locais. Se o sangramento for muito intenso, a mulher pode ter também um quadro de anemia.

Menstruação fraca: Se o ciclo estiver normal e o fluxo sempre foi baixo, geralmente isso não representa nenhum problema e se trata de uma característica da mulher. Entretanto, é preciso checar se o baixo fluxo está relacionado a ciclos anovulatórios, como quando a mulher possui ovários policísticos, faz uso de pílula do dia seguinte, possui inflamações no útero ou se é um efeito colateral de alguma medicação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Cores da menstruação

A ginecologista e obstetra Karina Tafner esclarece a diferença entre os tipos e cores da menstruação. Algumas tonalidades são consideradas normais, porém outras podem ser indicativo de doença. Confira abaixo:

Menstruação escura (preta/marrom/borra de café): Quando a menstruação vem em pequena quantidade, é possível que o sangue fique retido no fundo do saco vaginal, demorando mais para escoar pela vagina. A cor escurecida, em tom de marrom ou preto, deve-se à coagulação que ocorre, geralmente, no início ou final do ciclo.

Menstruação rosa: Este tipo ocorre quando o fluxo vem em pequena quantidade e se mistura ao muco vaginal, que pode ser branco ou amarelado. Pode acontecer também quando há baixos níveis de estrógeno no organismo. Se o sangramento ocorrer fora do período menstrual e permanecer por mais dias, pode ser um sintoma de gravidez.

Menstruação vermelho vivo: Ocorre predominantemente em mulheres que utilizam métodos contraceptivos hormonais. Este sangramento é chamado de "menstruação artificial", pois não é a menstruação consequente do preparo do endométrio para receber o embrião. Ela acontece por uma privação hormonal, que não leva à descamação completa do endométrio e o sangue, por consequência, é vermelho vivo e liquefeito.

Menstruação com pedaços ou coágulos: Este tipo de menstruação ocorre quando o fluxo menstrual é muito intenso, pois o sangue coagula ainda dentro do corpo da mulher e logo é expelido - por isso não fica escuro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Menstruação laranja ou alaranjada: A cor laranja pode vir de uma mistura cinza-vermelho que, geralmente, indica uma infecção. É importante ficar atenta a outros sinais, como mau cheiro, dores e dificuldades em ter relações sexuais.

Menstruação com mau cheiro

A menstruação tem um odor característico, que mistura o cheiro da flora vaginal e do sangue que fica por um tempo no canal. Quando há alguma mudança no odor, isso pode significar desequilíbrio de bactérias na vagina, assim, é preciso consultar um ginecologista.

Segundo Marcelo Ponte, alguns fatores podem contribuir para o mau cheiro da menstruação:

  • Demora na troca do absorvente
  • Grande fluxo menstrual
  • Estresse
  • Má alimentação
  • Infecções vaginais.

Quantos dias dura a menstruação

Em geral, um ciclo adulto normal dura 28 dias, com variações entre 24 a 35 dias. Já a menstruação dura de 3 a 7 dias, em média. Portanto, qualquer alteração na quantidade e no intervalo entre os períodos, por mais de dois ciclos, deve ser investigada por um ginecologista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Confira algumas causas que atrasam, adiantam e prolongam a menstruação e veja o que pode provocar uma menstruação irregular.

Menstruação atrasada

Foto: ECOSY/Shutterstock
Foto: ECOSY/Shutterstock

Menstruação atrasada pode ser um dos sintomas de gravidez e deve ser encarada com atenção quando a mulher for fértil e sexualmente ativa. Porém, esse não é o único fator que influencia nesse quadro. Existem alguns hábitos e doenças que contribuem para o atraso da menstruação.

Confira as principais causas da menstruação atrasada:

Excesso de exercício físico: a prática de exercícios intensos e com muita frequência pode não somente atrasar, como interromper a menstruação. Um treino pesado favorece o aumento da prolactina, hormônio que prepara a mulher para a amamentação, o que pode provocar falhas na menstruação.

Adolescência: durante o amadurecimento feminino, é normal acontecer atrasos após a primeira menstruação, pois o sistema reprodutor ainda está em desenvolvimento e pode levar cinco anos até se adaptar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Amamentação: nesse período, a quantidade de hormônios liberada no organismo da mulher pode inibir a ovulação e atrasar a menstruação.

Estresse e ansiedade: essas duas condições provocam a liberação do hormônio cortisol no organismo que, em grande quantidade, pode afetar o ciclo menstrual.

Uso prolongado de anticoncepcional: o uso extensivo de pílula e outros métodos hormonais pode provocar o atraso da menstruação quando a mulher decide interromper sua utilização. Assim, o corpo precisa de tempo para se adaptar e voltar a produzir os hormônios naturalmente.

Obesidade: a alteração no metabolismo de uma pessoa obesa pode influenciar o funcionamento da hipófise, que é a parte do cérebro que regula a liberação dos óvulos e, por consequência, a menstruação é afetada.

Menopausa precoce: a condição ocorre geralmente em mulheres a partir dos 35 anos e tem como sintoma mais comum o atraso da menstruação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Medicamentos para infecções, inflamações, gripes e resfriados: estas medicações podem afetar o organismo de forma a desregular a ovulação e, consequentemente, a menstruação.

Ovários policísticos: um dos sintomas da síndrome dos ovários policísticos é a menstruação desregulada ou até ausência dela.

Alterações na tireoide: o órgão é um dos grandes responsáveis pela produção de hormônios no corpo, portanto, qualquer mudança nele impacta diretamente o corpo da mulher.

Menstruação desregulada

A menstruação irregular é muito comum na puberdade e durante o início da menopausa. Fora essas duas situações, a menstruação desregulada pode ser resultado de algum problema ou hábito.

É considerada uma menstruação desregulada quando:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
  • O tempo entre cada período começa a mudar, seja muito espaçado ou curto
  • Está perdendo mais ou menos sangue do que o habitual
  • O número de dias da menstruação varia.

Mesmo uma mulher que não toma anticoncepcional e possui o ciclo menstrual regular pode ter alguma alteração pequena. Segundo o ginecologista Pedro Monteleone, ciclos entre 25 e 30 dias são regulares.

Os ciclos também não precisam ter sempre a mesma quantidade de dias: se em um mês o ciclo da mulher for de 28 dias e o seguinte for de 30, seu ciclo ainda é considerado regular.

Há muitos fatores que podem causar alteração do ciclo menstrual. Alguns estão ligados a hábitos diários, já outros podem estar associados a problemas de saúde. Confira possíveis causas da menstruação desregulada:

  • Perda ou ganho de peso excessivo
  • Alterações hormonais
  • Transtornos alimentares, como anorexia ou bulimia
  • Dormir pouco
  • Atividade física intensa
  • Estresse emocional
  • Distúrbios hormonais, como tireoide hiperativa ou hipertireoidismo
  • Uso de drogas ilegais
  • Uso excessivo de tabaco e álcool
  • Hímen imperfurado
  • Síndrome dos ovários policísticos
  • Cicatrizes graves (aderências) no revestimento do útero, condição conhecida como síndrome de Asherman
  • Amamentação
  • Uso de dispositivo intrauterino (DIU)
  • Trocar de pílula anticoncepcional
  • Uso de certos medicamentos (antidepressivos, ansiolíticos e remédios para emagrecer)
  • Pílula do dia seguinte
  • Espessamento do endométrio
  • Pólipos no colo do útero ou endométrio
  • Mioma uterino
  • Tumores funcionais dos ovários
  • Neoplasias malignas (do colo, endométrio ou dos ovários)
  • Endometriose
  • Processos inflamatórios (salpingites, cervicites).
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Menstruação irregular e gravidez
É importante notar que a gravidez interrompe a menstruação e não a desregula. Por isso, um dos primeiros sintomas de gravidez é o atraso da menstruação.

Entretanto, algumas mulheres podem ter sangramentos no início da gestação, o que pode ser confundido com menstruação. O sangramento, neste caso, nada mais é do que um escape do endométrio que ainda não foi ocupado pelo saco gestacional.

Menstruação irregular: o que fazer?

Foto: mamormo/Shutterstock
Foto: mamormo/Shutterstock

Evitar alguns hábitos citados podem ajudar a manter a menstruação regulada. Entretanto, manter a saúde em dia e o equilíbrio hormonal é o melhor jeito de evitar um ciclo menstrual irregular.

Se a causa estiver atrelada a algum problema de saúde, é importante tratá-lo. Se ela ocorrer durante a puberdade ou menopausa, não é necessário nenhum tratamento se os sintomas não forem excessivos ou incômodos.

A depender da causa da irregularidade, a mulher pode consultar o médico e tomar algumas medidas, tais como:

  • Corrigir ou tratar a doença subjacente
  • Alterar o tipo de anticoncepcional
  • Controlar o peso corporal
  • Controlar os níveis de estresse
  • Manter uma alimentação equilibrada
  • Evitar o uso de pílula do dia seguinte
  • Evitar uso de medicamentos que alterem a prolactina e o ciclo menstrual
  • Realizar uma terapia hormonal
  • Passar por cirurgia.

Menstruação adiantada

Por outro lado, uma menstruação adiantada pode ocorrer quando uma das fases do ciclo menstrual é mais curta, e isto ocorre por alterações hormonais comuns. A antecipação da ovulação costuma adiantar a menstruação em 3 a 10 dias. Além disso, outros fatores que antecipam a menstruação são:

  • Estresse
  • Situações que abalam o emocional
  • Troca de anticoncepcional.

Menstruação prolongada

Às vezes, a menstruação também pode se prolongar para mais de 8 dias. Esse prolongamento pode ser causado por diversas mudanças no ciclo menstrual que devem ser analisadas por um especialista e, muitas vezes, necessitam tratamento.

Por envolver um período maior com sangramento, algumas mulheres podem experimentar fraqueza e tontura. Já em casos mais sérios, pode haver o aparecimento de anemia, por causa da perda excessiva de sangue.

Parar de menstruar

Além dos atrasos e desregulagem do ciclo menstrual, algumas mulheres também podem parar de menstruar. Esta condição é chamada de amenorréia e possui dois tipos.

O primeiro acontece quando a mulher nunca menstruou - e isto pode vir desde o nascimento. Às vezes, a condição não é identificada até a puberdade e pode estar ligada a anormalidades no órgão reprodutivo. Por exemplo, a pessoa pode ter nascido sem o útero ou ele se desenvolveu de forma anormal.

Já a amenorréia secundária acontece quando a mulher menstruava e parou durante três meses ou mais de forma espontânea. A causa mais comum deste tipo de condição é a gravidez. Entretanto, ela pode ocorrer devido a alguma condição ovariana, como a síndrome do ovário policístico e insuficiência ovariana (menopausa precoce).

Fases do ciclo menstrual

Foto: yulisitsa/Shutterstock
Foto: yulisitsa/Shutterstock

O ciclo menstrual normal costuma durar de 25 a 30 dias, mas médicos adotam 28 dias como a média padrão. O ciclo é dividido em três fases: folicular, ovulatória e lútea.

Fase folicular: É o início da preparação para a gravidez. Começa no primeiro dia da menstruação e termina até o dia da ovulação. Como pode variar de mulher para mulher, a fase pode durar de 12 a 16 dias. É caracterizada pelo aumento do hormônio folículo estimulante (FSH), que faz desenvolver os folículos que contêm os óvulos. Estes folículos produzem estrógeno até um pico em que sua produção é interrompida.

Ovulação: É no momento do pico que os folículos se rompem e liberam o óvulo, que sai em direção às trompas, caracterizando a ovulação. A fase corresponde ao período fértil da mulher, quando as chances de engravidar são mais altas. Geralmente, ocorre no 14º dia do ciclo menstrual.

Fase lútea: Após a ovulação, os hormônios femininos começam a reduzir gradativamente sua concentração. O folículo passa a produzir progesterona, mas, se não for fecundado, a quantidade do hormônio cai, junto com o estrógeno. É nessa fase que começa a descamação do endométrio e ocorre a menstruação.

Saber as fases do ciclo e sua duração é importante para adequar certos tipos de métodos anticoncepcionais, como a tabelinha e a pílula, e também para calcular o período fértil - o que pode ajudar muitas mulheres a engravidarem.

TPM

Antes da menstruação, no entanto, é normal que muitas mulheres vivenciam a Tensão Pré-Menstrual (TPM), que é um conjunto de sensações que ocorrem cerca de 10 dias antes do início do ciclo menstrual e são causadas pelas alterações hormonais do ciclo.

A TPM é caracterizada pela queda brusca dos níveis de estrógeno e progesterona, e pode ocorrer antes e até durante a menstruação. Contudo, nem todas as mulheres sofrem da tensão e nem todas sentem os mesmos sintomas.

A TPM é caracterizada pela queda brusca dos níveis de estrógeno e progesterona, e pode ocorrer antes e até durante a menstruação. Contudo, nem todas as mulheres sofrem da tensão e nem todas sentem os mesmos sintomas.

Os efeitos da TPM podem mudar de mulher para mulher e de ciclo para ciclo. Entre os principais sintomas, estão:

  • Ansiedade
  • Tensão
  • Irritabilidade
  • Alterações no humor
  • Compulsão por comidas doces ou salgadas
  • Dor de cabeça
  • Pouca concentração
  • Sensibilidade e inchaço nas mamas
  • Baixa autoestima.

Menstruação na gravidez

É muito importante saber que a menstruação é interrompida por completo durante a gravidez, mas há casos de sangramentos que deixam dúvidas em muitas mulheres. O que pode ocorrer na gestação é um escape do endométrio que não foi ocupado pelo saco gestacional.

A ginecologista e obstetra Fernanda Torras explica que, na gravidez, podem ocorrer sangramentos pontuais, principalmente no primeiro trimestre, que possuem curta duração e pouco fluxo. Veja algumas explicações para os sangramentos durante a gestação.

É possível engravidar quando menstruada?

Por outro lado, a médica esclarece que é possível engravidar durante a menstruação, embora seja algo muito raro. Mulheres com ciclo curto, de 21 dias, por exemplo, podem ovular no sétimo dia do ciclo. Como os espermatozóides podem viver por dias no corpo da mulher, se a relação ocorrer no quinto dia, enquanto ainda há menstruação, o espermatozoide pode estar vivo na hora da ovulação. E aí, a fecundação é possível.

Além disso, muitas mulheres podem apresentar pequeno fluxo de sangramento vaginal no período da ovulação e, quando confundido com menstruação, há uma chance muito grande de engravidar.

Absorventes e coletor menstrual

Foto: yulisitsa/Shutterstock
Foto: yulisitsa/Shutterstock

Atualmente, as mulheres possuem muitas opções de absorventes e coletores menstruais para lidar com o fluxo menstrual de maneira cada vez mais flexível e confortável, de acordo com as demandas de cada uma.

As opções variam desde os absorventes externos, com e sem abas, até os absorventes internos, passando por opções voltadas à sustentabilidade, como a calcinha absorvente, o coletor menstrual e a calcinha de pano.

Junto a isso, é fundamental seguir as recomendações de uso de cada método e manter uma boa higiene íntima durante a menstruação. Dessa forma, a menstruação deixará de ser encarada apenas como "aquele período do mês" para se tornar uma fase natural da vida das mulheres.

Referências

Dra. Fernanda Torras, ginecologista, obstetra e mastologista. Membro da Febrasgo e Sociedade Brasileira de Mastologia

Dra. Karina Tafner, ginecologista e obstetra; especialista em endocrinologia ginecológica e reprodução humana pela Santa Casa; especialista em reprodução assistida pela FEBRASGO.

Dr. Marcelo Ponte, ginecologista da Clínica Duo +

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.